Joga Miga: Futebol feminino contará com ajuda do Guaraná Antarctica

Marca de refrigerante faz mea-culpa e cria iniciativa para dar mais visibilidade para a modalidade. Três atletas da Seleção entram em campo nessa ação, que ainda conta com doação ao movimento Joga Miga.

Todo grande evento esportivo merece uma convocação. Afinal, é nas grandes competições que encontramos as melhores atletas de todo o mundo. E no ano do principal torneio de futebol feminino do planeta, Guaraná Antarctica veste a camisa da Seleção Brasileira e convoca outras marcas para um movimento de apoio ao futebol feminino no país. Se a modalidade é a mais amada pelo brasileiro, não existe momento melhor para mostrar que a equipe feminina também é um orgulho da nação, ou melhor, “É Coisa Nossa”. Ou você ainda acha que as mulheres não sabem jogar ou até mesmo participar de uma propaganda?

Quando o assunto é futebol, ainda é comum ver uma valorização maior dos homens em relação às mulheres. A maior competição da modalidade está perto de começar e quantas propagandas com a participação das atletas você já assistiu? Se o assunto fosse o time masculino, a resposta seria: “Várias”. Mas como estamos falando da equipe feminina…

E para mudar esse panorama, Guaraná Antarctica, patrocinador das seleções brasileiras masculina e feminina de futebol há 18 anos, assume o papel de um bom treinador e inicia a busca por um time ideal para apoiar o futebol feminino. Ao admitir que usou pouco as esportistas mulheres em suas próprias propagandas, a marca quer incentivar outras empresas a abrir as portas para as jogadoras em suas campanhas. Talentosas dentro de campo, elas também podem representar qualquer marca longe das quatro linhas. E para ajudar nessa convocação, nada melhor do que chamar algumas especialistas no assunto. Por isso, a marca de refrigerante conta com a atacante Cristiane, a meia Andressinha e a lateral-direita Fabi Simões nessa campanha.

“Neste ano, Guaraná Antarctica tem a proposta de valorizar tudo o que o Brasil tem de bom, tudo o que É Coisa Nossa. E uma das coisas boas do país é o futebol feminino. Queremos mostrar para as pessoas todo o potencial dessas meninas, todo o sucesso que elas já alcançaram e tudo o que ainda podem alcançar”, afirmou Daniel Silber, gerente de marketing de Guaraná Antarctica.

Convidadas por Guaraná Antarctica, as três atletas estiveram em um ensaio fotográfico simulando a participação em propagandas de diversos segmentos, como beleza, produtos esportivos, cartão de crédito, entre outros. A ideia é que essas imagens sejam negociadas com as marcas interessadas e que o valor arrecadado com a venda seja dividido entre as jogadoras e o Joga Miga, um projeto sem fins lucrativos, que conecta mulheres que querem jogar futebol.

“É sempre muito importante quando uma marca abre espaço para o futebol feminino no Brasil. Mesmo com todo o sucesso nos últimos anos, ainda não existe muito espaço para as jogadoras. Com essa iniciativa, esperamos que essa situação mude”, declarou a atacante Cristiane.

Para a lateral-direita Fabi Simões, o futebol feminino no Brasil é muito maior do que apenas uma só atleta ou a Seleção. “Temos diversas jogadoras que lutam por um espaço, e ter o apoio das marcas ajuda muito a abrir caminho para as mais jovens, que buscam mais visibilidade”, destacou a atleta.

“Precisamos cada vez mais de iniciativas e oportunidades como essa. O Brasil está cheio de talentos e atletas que buscam uma oportunidade. Mas, muitas vezes, por falta de apoio, elas precisam desistir. Agora, esperamos que essa situação mude”, completou a meia Andressinha.

“Uma das principais preocupações do futebol feminino no Brasil sempre foi com a falta de apoio. O Joga Miga surgiu para dar mais visibilidade para a modalidade em diversas frentes, seja na prática esportiva, seja com análises, tornando os times e atletas profissionais mais visíveis, ou com ações digitais colaborativas. Contar com essa iniciativa, ajuda não somente o nosso projeto, mas toda a modalidade”, disse Nayara Perone, responsável pelo projeto.

E nessa seleção de marcas, não existe limite de convocados. A ideia é juntar o maior número de parceiros para apoiar essa causa. Para participar, as empresas podem escolher as imagens no Instagram de Guaraná Antarctica e entrar em contato com a marca também pelas redes sociais.

Assista o filme criado pela AlmapBBDO:  Seleção Feminina “É Coisa Nossa”:

Sobre o Joga Miga

O #JogaMiga é uma iniciativa multiáreas que aborda o Futebol Feminino em diversas frentes. Através da prática do futebol com aulas para mulheres que desejam aprender, dando oportunidade a todas e trazendo o lado mais divertido do futebol. Com festivais e copas, para fomentar o futebol feminino. Com conteúdo, com os quais acompanhamos os times profissionais, com dicas, curiosidades, matérias que dêem visibilidade para jogadoras ou por meio de ferramentas digitais colaborativas, como o Mapa do Futebol Feminino que hoje possui mais de 100 times cadastrados no país inteiro.

Faculdade Baiana de Direito organiza mesa de debate sobre a luta pelos direitos das mulheres no dia 8 de março

Evento tem por objetivo integrar homens e mulheres em torno da discussão acerca da igualdade de gênero

 

Quais foram os avanços e os retrocessos vividos pelas mulheres em relação à luta por igualdade de gênero? Quais impactos sofrerão as mulheres de várias classes sociais em virtude das reformas econômicas recentes? Quais os papéis que podem ser desempenhados pelos homens nesta jornada contra o machismo e a violência de gênero? Estas e outras perguntas serão respondidas no evento “Elas pelo direito e eles por elas”, promovido pela Faculdade Baiana de Direito em celebração ao Dia Internacional da Mulher, nesta sexta (8), a partir das 8h, na sede da instituição, Costa Azul.

“É uma data que nos motiva a refletir, a pontuar e articular os próximos passos na luta por nossos direitos, por igualdade real e, principalmente, na luta contra a violência”, declara a professora da instituição Carolina Grant, coordenadora do evento e pesquisadora nas áreas de direitos humanos, gênero e diversidade. O evento será composto por uma mesa de discussão sobre os direitos femininos e por uma roda de conversa sobre a construção da masculinidade e sua relação com a violência contra a mulher.

Dentre os participantes da discussão, estão a própria professora Carolina Grant, a primeira assistente administrativa transexual da Faculdade Baiana de Direito Sellena Ramos, a doutoranda em Jurisdição Constitucional e Novos Direitos Adriana Brasil Vieira Wyzykowski, a professora da Faculdade Baiana de Direito Cláudia Albagli, além do professor de Direito Constitucional Gabriel Marques.

Também estarão presentes a palestrante Nide Nobre, a mestre em Direito Público Anna Carla Fracalossi, o advogado e professor Valter Almeida, o historiador e pesquisador de gênero Savio Roz e o ativista transexual e graduando em comunicação João Hugo. O evento é aberto ao público e tem entrada gratuita.

Skol legitima novo posicionamento e faz releitura de peças publicitárias antigas da marca.

O mundo mudou. Evoluiu. E a SKOL, que vem incorporando cada vez mais a pluralidade, a inclusão e o respeito em sua postura, sabe que algumas de suas peças publicitárias do passado já não a representam mais.
A cerveja iniciou o ano convidando todas as pessoas a saírem do quadrado, da zona de conforto, e abrirem os olhares para novas perspectivas e para a beleza que existe nas diferenças. Agora, no Dia Internacional da Mulher, SKOL cria o movimento Redondo é Sair do seu Passado. O uso da figura feminina nas campanhas, como foi feito no passado, não representa já há algum tempo o posicionamento da marca e este projeto nasce para legitimar a evolução de SKOL.
Oito artistas foram convidadas para fazerem releituras de pôsteres antigos da marca e mostrarem, com a sua arte, as mulheres do jeito que SKOL as vê, fortes e independentes. São elas: Eva Uviedo, Elisa Arruda, Carol Rosseti, Camila do Rosário, Manuela Eichner, Tainá Criola, Sirlaney Nogueira e Evelyn Queiroz, a Negahamburguer.
Como resultado, surgiram diferentes visões e estilos, mas o mesmo ponto em comum: a mulher empoderada. O processo de criação das novas peças deu origem a um filme para o digital, que estreia nesta quarta, 8, Dia Internacional da Mulher, na página da cerveja no Facebook. Além disso, no site da SKOL haverá informações sobre as artistas e o trabalho que realizam, detalhes sobre a produção de cada pôster e um espaço para as pessoas indicarem bares e outros pontos de venda que eventualmente ainda tenham peças antigas, para que essas possam ser substituídas.

 

© 2019 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA