MULHER FICA PRESA EM CATRACA E É HUMILHADA – “Me senti um lixo”

Oi, gente linda! Tudo bem com vocês? Nós, pessoas gordas, sofremos diariamente com a falta de acessibilidade, em transportes públicos e até mesmo cadeiras de restaurantes, instituições de ensino, etc.

Recentemente uma mulher de 42 anos ficou presa em uma catraca de um ônibus em Mauá, São Paulo, e precisou esperar durante 30 minutos o motorista concluir o percurso para voltar ao terminal e ser retirada da catraca. “Me senti muito humilhada. Me senti um lixo”, disse Rosimeire Bastos após o triste acontecimento. A mulher também revelou que pediu para entrar na porta traseira e teve seu pedido negado pelo motorista.

A empresa São Paulo Transporte informou que é possível fazer o pedido para ter o Bilhete Único Especial Obeso para pessoas que tem o índice de massa corporal superior a 39,9, mas sabemos que muitas vezes mesmo com este Bilhete Único o direito não é respeitado.

Nós, pessoas gordas, travamos batalhas com coisas simples do dia a dia que muitas vezes pessoas magras nem imaginam, uma verdadeira exclusão na sociedade. Somos tratadas como pessoas que não existem e sempre temos que lutar para nos adaptar quando o correto seria todos os espaços terem acessibilidade. Nós existimos e resistimos todos os dias!

Me sigam lá no Instagram www.instagram.com/vivifvieira para não perder nenhuma novidade, se inscrevam no meu canal youtube.com/vivianvieira e curtam minha página no Facebook facebook.com/vivifvieira.

Foto: Reprodução