HASHTAG CHATEADO

A inauguração do Hotel Fasano, localizado no Centro Histórico de Salvador, na última quinta-feira (6/12), reuniu dois lados opostos da política baiana: o prefeito ACM Neto (DEM) e o governador Rui Costa (PT). Apesar da tradicional troca de farpas e das últimas semanas terem sido marcadas por acusações, o clima da inauguração não foi afetado.

Nas redes sociais, no entanto, o governador publicou fotos ao lado do prefeito demonstrando o clima de descontração na ocasião. Neto, porém, não deu qualquer pista da presença do petista no evento.

 

Na última semana, o cacique do Democratas afirmou que Rui praticou “estelionato eleitoral” e que “o tempo vai mostrar isso”. Rui Costa, no entanto, foi sucinto na resposta: “me deixe trabalhar”.

Siga-nos no twitter: @linhadefrenteba

CHEFE DO EXECUTIVO…E DO LEGISLATIVO?

Um político conversando com o Linha de Frente demonstrou indignação pelo fato do governador Rui Costa ter anunciado nas redes sociais que já tinha sacramentado o acordo para Nelson Leal (PP) e Alex Lima (PSB) serem os próximos presidente e vice da Assembleia Legislativa.

E Adolfo Menezes (PSD) já está escalado para assumir a cadeira, em 2021.

“É antirrepublicana a normalidade com que o governador anuncia a interferência direta sobre um poder. E ainda comemora que já loteou a casa do povo até o final de 2022”, bradou.

O jornalista deu a seguinte resposta: “Mas se nem os deputados estão reclamando, o que eu posso fazer? O povo é que decidiu não ter oposição.”

O interlocutor se calou.

Siga-nos no twitter: @linhadefrenteba

“FALA PARA O PREFEITO ME LIGAR”

Gilberto Júnior

O futuro presidente da Câmara de Vereadores de Salvador ainda não tomou posse, mas já demonstra disposição de destacar a independência entre poderes legislativo e executivo municipais.

Contam que Geraldo Júnior (SD) foi avisado de um pedido do prefeito ACM Neto (DEM) pelo chefe de gabinete, Kaio Moraes, e soltou uma resposta sucinta, em tom educado:

– “Kaião, fala para o prefeito me ligar…”

Para o “líder” Geraldinho, cacique conversa com cacique e assessor conversa com assessor.

Siga-nos no twitter: @linhadefrenteba

“SÉRIO, COMPROMETIDO, COERENTE E RESPONSÁVEL”, DISSE LEO PRATES SOBRE VADO HÁ ALGUNS DIAS

Em conversa com o Linha de Frente, uma semana antes do vereador Vado Malassombrado (DEM) desaparecer, o presidente da Câmara Municipal de Salvador (CMS), Leo Prates (DEM), comentou a entrada de Vado como seu suplente, a partir de janeiro de 2019, quando Leo assume a cadeira de deputado estadual na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

“Primeiro que meu suplente é Vado Malassombrado, que é um profissional sério, comprometido com a cidade do Salvador, coerente e muito responsável. Ele assume de maneira definitiva a cadeira, no meu lugar, e já quebra o raciocínio de que o andamento da Casa é abalado com a mudança pós eleições estaduais, porque está aqui há algum tempo”.

Após quase 48 horas desaparecido, Vado foi encontrado no início da tarde desta quarta-feira (5/12), nas dunas de Itapuã, pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). De acordo com a polícia, estava fisicamente bem, mas nitidamente ‘confuso’. Horas antes de desaparecer, teria ido até a Câmara com uma carta de renúncia na mão, mas foi convencido por assessores de pensar mais antes de tomar essa decisão.

Vado Malassombrado estava temporariamente assumindo o lugar do vereador eleito Claudio Tinoco da CMS, que , por sua vez, agora assume a Secretaria de Cultura e Turismo (Secult). Com a ida de Prates para a Alba, será efetivado como representante do povo na Casa.

 Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

NOVO SECRETARIADO DE RUI? PERGUNTA NO POSTO IPIRANGA

O governador Rui Costa (PT) adotou a estratégia de rir de algumas perguntas de jornalistas, como forma de enfrentar as entrevistas pós coletiva. A poucos dias de oficializar sua releição, a jogada agora é “chutar para fora” as perguntas relacionadas à formação do seu novo secretariado, pelo menos até janeiro de 2019.

Durante evento que reuniu apoiadores e imprensa, nesta segunda-feira (3/12), Rui Costa revelou que está para marcar uma reunião com o atual ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, o jurista Dias Toffoli e o futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro. Apesar de expor o encontro, Rui não quis responder sobre a formação do seu secretariado e riu, ao invés de responder, se Maurício Barbosa permanece ou não à frente da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), considerada como um ponto fraco da gestão petista.

 Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

A CADEIRA MAIS COBIÇADA PELO EXECUTIVO NÃO É DO EXECUTIVO

A eleição para escolher o novo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) só acontecerá em fevereiro, mas já virou tema de discórdia entre o governador do Estado, Rui Costa (PT), e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). O petista defende a ideia de que a base aliada tem que definir uma candidatura única para presidência da Casa, sem precisar considerar a indicação da oposição, que atualmente tem como líder Luciano Ribeiro (DEM).

Na última quarta-feira (28/11), o atual presidente da Câmara Municipal de Salvador (CMS) e deputado estadual recém eleito, Leo Prates (DEM), durante entrevista exclusiva dada ao Aratu Online, declarou que vai brigar para conseguir fazer oposição dentro da Casa.

Já o prefeito de Salvador, ACM Neto, criticou a declaração de Rui durante entrevista coletiva que concedeu nesta sexta-feira (30/11), no Palácio Thomé de Souza. “Isso é uma postura com viés claramente autoritário. Na vida você não pode achar que está acima do bem e do mal, que pode tudo. A oposição é fundamental para a democracia e hoje quem é situação amanhã pode ser oposição. A eleição da Assembleia segue seu próprio ritmo, espero que tenha um desfecho nos próximos dias. Nós temos nossa preferência, mas não caberá a mim anunciar. Só posso dizer que vamos estar aqui para fazer a devida oposição e lá na Assembleia será o palco principal desse enfrentamento”.

 Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

COLBERT, O PREFEITO CONECTADO

Prefeito da segunda maior cidade da Bahia, Colbert Martins tem surpreendido assessores e outros políticos pelo conhecimento sobre os mecanismos das redes sociais e o interesse pelas inovações tecnológicas.

Depois de abandonar uma conta do twitter em 2014, ele voltou a abastecer o conteúdo no microblog e também no facebook, desde abril, quando assumiu a prefeitura de Feira de Santana, no lugar do então candidato ao governo José Ronaldo de Carvalho.

Mais do que tuitar, o político passou a estudar as ferramentas. “A razão do whatsapp fazer muito sucesso no Brasil é que nossa comunidade preserva a tradição da oralidade: basta tirar uma foto e mandar um áudio para que a comunicação seja estabelecida”, explicou Martins, durante evento de inauguração do sinal digital HD da TV Aratu na região.

“Já o twitter é muito mais forte nos Estados Unidos e na Europa, porque é a mensagem rápida, escrita, que chama a atenção do público”, sentenciou.

 Tem muito social media recém saído de faculdade de comunicação sem a capacidade de análise do médico de 66 anos, iniciado na política ainda na época do extinto telex.

A TV Aratu pode ser assistida por sinal digital em Feira e região pelo canal 3.1

Colbert Martins conta piada sobre twitter e arranca risos da equipe da Aratu

Siga-nos no twitter: @linhadefrenteba

JOESLEY BATISTA: OLHOS OBLÍQUOS E DISSIMULADOS

A Operação Capitu, deflagrada nesta sexta-feira (9/11) como parte da Operação Lava Jato, trouxe à tona uma discussão histórica da literatura: a dona dos “olhos de cigana oblíqua e dissimulada” traiu ou não seu parceiro Bentinho, na obra Dom Casmurro? O livro é um dos romances mais conhecidos de Machado de Assis e foi publicado em 1900.

No release enviado pelo órgão, a explicação ao nome da operação é de que “faz alusão a uma suposta traição de Capitu”. A operação é baseada na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado como operador do MDB. Segundo as investigações, havia um esquema de arrecadação de propina dentro do Ministério da Agricultura para beneficiar políticos do MDB, que recebiam dinheiro da JBS, que pertencem aos irmãos Joesley e Wesley Batista, em troca de medidas para beneficiar as empresas do grupo.

Ao chamar a operação de hoje de Capitu — porque supostamente havia dissimulação nas delações –, portanto, a PF decidiu que Capitu era mesmo dissimulada e que traiu Bentinho?

Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

SÉRGIO MORO MINISTRO. CRÍTICAS, ELOGIOS, TUITADAS E A INCRÍVEL PREVISÃO DE ALBORGHETTI

É a notícia mais importante e mais comentada do dia no Brasil e também no exterior. A decisão do juiz federal Sérgio Moro, que aceitou o convite para assumir o Ministério da Justiça no governo Bolsonaro, ficou muitas horas como o assunto número um – disparado! – nos Trend Topics do Twitter mundial.

Sérgio Moro à frente de um “superministério” que une Justiça e Segurança Pública é uma escolha considerada pelo presidente eleito como a mais forte mensagem de que o governo fará um combate tenaz à corrupção e ao crime organizado. A decisão, entretanto, recebeu uma enxurrada de críticas, sobretudo de políticos ligados ao PT, que veem na nomeação a confirmação do caráter político da Lava Jato e a influência da operação nas eleições presidenciais.

O perfil do ex-presidente Lula, no Twitter, relembrou uma reportagem publicada no jornal O Estado de São Paulo, em 2016, quando Moro foi enfático ao dizer que “jamais entraria para a política”.

Os advogados de Lula estão utilizando a situação para fortalecer a narrativa da prisão injusta e motivada por perseguição política.

O cientista polític0 – e recém-eleito deputado estadual pelo Rio Grande do Sul – Fábio Ostermann (NOVO) elogiou a escolha de Moro para o ministério e aproveitou para dar uma “alfinetada” no ex-presidente que quase assumiu a Casa Civil no governo Dilma (o que daria foro especial por prerrogativa de função, tirando o processo do tríplex do Guarujá das mãos de Sérgio Moro).

Uma das razões de Lula não ter virado ministro foi um ato de Moro, que divulgou áudio de uma conversa telefônica entre Dilma e Lula, acertando detalhes a respeito da nomeação e da entrega do documento que garantiria a condição de ministro empossado. Muitos juristas criticaram a divulgação do áudio, por ter sido fora do prazo legal (o próprio Moro chegou a admitir que foi um erro).

Os candidatos da chapa derrotada no segundo turno das eleições presidenciais, Fernando Haddad (PT) e Manuela D´ávila (PCdoB), também se manifestaram em postagens que colocam em dúvida a imparcialidade de Sérgio Moro à frente da maior operação de combate à corrupção do país.

Outro presidenciável que comentou a definição do nome de Sérgio Moro como ministro foi João Amoêdo, que desejou sucesso ao magistrado e parabenizou o presidente pela escolha.

O tucano Geraldo Alckmin não falou sobre o assunto nas redes sociais. Aliás, o presidente do PSDB não publica nada desde terça-feira, porém deve ter visto a reação rápida de seu correligionário (mas cada vez menos aliado) João Dória. Assim que terminou a reunião entre Moro e Bolsonaro, o governador eleito de São Paulo disse que Moro é um “patrimônio moral do Brasil” e o novo cargo “sinaliza um novo caminho de transparência e verdade na política brasileira”. Já há quem ouse prever que os dois podem ser adversários numa eventual disputa pelo Planalto em 2022.

Uma opinião surpreendente para alguns antipetistas desavisados foi a do jornalista Reinaldo Azevedo. O colunista que foi o criador do termo “petralha” e se classifica como um representante da direita liberal já escreveu livros com críticas duríssimas ao PT e a Lula. Esta semana, antes mesmo da confirmação da notícia de que Moro assumiria o MJ, Reinaldo publicou vários artigos desaprovando com veemência a possibilidade e destacou que a decisão comprovava o viés “inegavelmente político” da Lava Jato.

Sérgio Moro não deu entrevista ainda, mas publicou uma nota explicando os motivos de ter aceitado o convite de Bolsonaro.

“Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Publica na próxima gestão. Apos reunião pessoal na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na pratica, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguira em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes”.

Uma curiosidade é que a notícia mais impactante deste primeiro dia de novembro foi prevista (e muito desejada) há DEZ ANOS pelo apresentador de TV, Luiz Carlos Alborghetti, que já falava em Sérgio Moro muito antes do juiz se tornar conhecido nacionalmente. Alborghetti morreu em 9 de dezembro de 2009, seis anos antes do início da Lava Jato.

 

 

A BELA TAMBÉM É FERA. SÉRGIO MORO JÁ TEM SUBSTITUTA NA LAVA JATO

O futuro Ministro da Justiça, Sérgio Moro, aceitou agora há pouco o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro para assumir a pasta e vai ser substituído na 13ª Vara Federal no Paraná pela juíza Gabriela Hardt. Ela vai assumir todos os processos da Operação Lava Jato na primeira instância.

Formada em Direito pela Universidade Federal do Paraná, Gabriela Hardt já ocupava o posto sempre que Moro saía de férias vou fazia alguma viagem. Foi ela quem determinou a prisão de José Dirceu, que já havia encontrado a magistrada em 2015, quando Gabriela Hardt determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário do ex-ministro. Em dezembro de 2016,  ela negou um recurso de Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do PT. Em 2017, decidiu reduzir o valor da fiança do ex-tesoureiro e determinou que a Caixa Econômica Federal mantivesse recursos que ele tinha retido no banco como parte do pagamento.

A juíza também é atleta. Aos 44 anos, é nadadora de maratonas aquáticas e disputa competições, vencendo com frequência adversárias até vinte anos mais novas do que ela. Na maior operação de combate à corrupção do país enfrentará águas turbulentas, correntes contrárias e adversários poderosos.

De preto, Gabriela Hardt exibe com orgulho os músculos e o troféu de vencedora da prova do circuito de maratona aquática, realizada no Rio Capivari.

 

1 2 20
© 2018 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA