KÉFERA SURTADA E A LEI DE GODWIN

A youtuber Kefera Buchmann, sucesso na internet com mais de 11 milhões de seguidores, está emocionalmente abalada com a eleição presidencial. O resultado do primeiro turno levou a moça a gravar um vídeo demonstrando toda a insatisfação e desespero com os quase cinquenta milhões de votos obtidos por Jair Bolsonaro (PSL). A influenciadora digital, que declarou voto em Ciro Gomes e faz duras críticas ao PT, compara Bolsonaro a Hitler e diz, em tom dramático, que “é questão de Sobrevivência” , “salve-se quem puder!” e pede voto para o petista Fernando Haddad.

A reação dos apoiadores de Jair Bolsonaro foi imediata. Alguns relacionaram a reação de Kefera aos recursos que a artista recebeu através de leis de incentivo para financiar a produção de seu longa metragem para o cinema (“É Fada”), outros chamaram atenção para o fato de Kefera ter rompido relações com a mãe, que é eleitora de Bolsonaro, e houve também quem sugerisse a Bolsonaro que processasse a youtouber por crime contra a honra.

 

Internautas afirmam que, por causa desta foto, publicada nas redes sociais, Kefera rompeu relações com a mãe:

Sobre a comparação com Hitler, muitos lembraram a famosa regrinha criada pelo advogado e escritor inglês, Mike Godwin, segunda a qual “À medida que uma discussão online se alonga, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Adolf Hitler ou os nazistas tende a 100%.”

Kefera mostrou que segue a lei… de Godwin.

Nenhum Comentário

Os comentários estão desativados.