Confiança em políticos? Brasil é o último do mundo, afirma Fórum Econômico Mundial

Os candidatos nas Eleições 2018 têm contra si o descrédito recorde dos brasileiros com a política. Relatório emitido na última edição mostra que o Brasil tem os piores políticos do mundo, na opinião dos cidadãos.

O país fica em 137º, o último entre os pesquisados, sobre a confiança da população nos seus governantes.

A pergunta para os entrevistados foi simples: “no seu país, qual a nota que você dá aos padrões éticos dos políticos?” As respostas poderiam ser entre 1 (extremamente baixa) a 7 (extremamente alta).  A média do Brasil ficou em 1,3. O campeão foi Singapura, com 6,4, seguido de Emirados Árabes Unidos (6,3) e Nova Zelândia (6,1). Os Estados Unidos e o Reino Unido ficaram empatados com 4,8, na 16a colocação.

Tem um dado ainda pior do que esse: a pesquisa sugere curva de queda.

Acompanhe mais pelo www.twitter.com/linhadefrenteba

LULA LIDERA

A pesquisa também apresentou um cenário com Lula na lista de candidatos. O ex-presidente tem 31% das intenções de voto, o maior número desde o primeiro levantamento XP/Ipespe realizado em 15 de maio. Jair Bolsonaro aparece 12 pontos abaixo, com 19%, seguido de um empate técnico quádruplo entre Geraldo Alckmin (9%), Marina Silva (8%), Ciro Gomes (6%) e Álvaro Dias (5%).

BOLSONARO LIDERA 2

No mesmo levantamento encomendado pela XP Investimentos ao Ipespe, Bolsonaro também aparece em primeiro lugar na pesquisa espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados aos candidatos. Neste cenário, o parlamentar do PSL aparece com 17% contra 15% de Lula. Geraldo Alckmin e Ciro Gomes dividem a terceira colocação, empatados com 3%. é muito alto o número de brancos, nulos e indecisos, que somam 58%.

BOLSONARO LIDERA

A XP investimentos divulgou esta manhã o resultado da primeira pesquisa para a Presidência da República realizada após o fim das convenções dos partidos, ou seja, com todos os candidatos já conhecidos e oficializados. O levantamento foi feito pelo Ipespe e no cenário que não inclui o ex-presidente Lula – inelegível de acordo com a Lei da Ficha Limpa – Bolsonaro lidera com mais que a soma do segundo e terceiro colocados. Importante destacar que a pesquisa também não inclui o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o candidato a vice escolhido por Lula e que, provavelmente, será o candidato do PT à presidência.

Confira o resultado da pesquisa feita entre os dias 6 e 8 de agosto:

Jair Bolsonaro – 23%
Marina Silva – 12%
Geraldo Alckmin – 10%
Ciro Gomes – 9%
Alvaro Dias – 5%
Manuela D’Ávila – 3%
Henrique Meirelles – 3%
Guilherme Boulos – 1%

A pesquisa está registrada no TSE com o código BR-08988/2018

1º ROUND NO TWITTER: QUEM LEVOU A MELHOR ENTRE PRESIDENCIÁVEIS?

Não é só a cadeira do Planalto que os candidatos à Presidência da República querem ocupar. Os Trends Topics do Twitter também são um indicativo importante nas eleições 2018. É a partir deles que as equipes de comunicação dos candidatos conseguem acompanhar o que os internautas estão achando da participação de cada um em debates como o da noite da última quinta-feira (9/8), na Bandeirantes.

Assim que começou o evento, os líderes do Twitter eram Bolsonaro (PSL) (#EstouComBolsonaro), Boulos (Psol) (#BoulosnaBand) e Lula (PT) (#DebatecomLula). O petista não participou do debate porque está preso em Curitiba desde 7 de abril deste ano, mas foi citado porque o PT realizou um debate paralelo ao da emissora, na internet.

Trends às 22h, no início do debate

Ao final do segundo bloco, apareceram Ciro Gomes (PDT) (#CiroNaBand), Alvaro (Podemos) (#Alvaro) e Cabo Daciolo (Patriota) (#CaboDaciolo).

Trends às 00h, no final do segundo bloco do debate

Na rede social, o ranking de mais citados ficou assim: Bolsonaro encabeçando entre os mais comentados na rede social, Cabo Daciolo em segundo lugar, Alvaro Dias em terceiro, Boulos em quarto, Marina Silva (Rede), que apareceu pela primeira vez no espaço apenas no final do debate, e Ciro Gomes.

Trends às 1h, no final do debate

Ficaram sem expressão na rede social o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (MDB), e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Siga o @linhadefrenteba no Twitter.

ENQUANTO ISSO… NA INTERNET

Na Band, candidatos em liberdade e autorizados pela Justiça debatem. Enquanto isso, o PT realiza um “debate” paralelo ao vivo pelo YouTube. Gleisi Hoffman, Fernando Haddad, Manuela D’Ávila e José Sérgio Gabrielli conversam em um cenário que tem o nome de Lula ao fundo. O ex-presidente aparece em vídeos de depoimentos antigos. Internautas participam ativamente (e agressivamente) no espaço reservado aos comentários em tempo real.

RESUMO DO PRIMEIRO BLOCO

Primeiro bloco do debate da Band dá pistas sobre como será esse começo de campanha.

– Álvaro Dias lento e sem contundência.

– Geraldo Alckmin no piloto automático.

– Ciro Gomes isolado pelos concorrentes.

– Cabo Daciolo agressivo e incompreensível em alguns momentos.

– Henrique Meireles técnico e sem carisma.

– Marina Silva muito tensa e insegura.

– Guilherme Boulos partindo pra o ataque e “cuspindo pra cima”.

– Bolsonaro evitando confrontos.

 

SEM TETO E SEM TATO

A temperatura começou alta no debate da Band entre candidatos à Presidência da República. No primeiro embate entre candidatos, Guilherme Boulos partiu para o ataque. Em menos de um minuto conseguiu fazer dezenas de acusações a Jair Bolsonaro. Chamou o deputado de racista, machista e homofóbico, insinuou enriquecimento ilícito do concorrente, falou sobre uma suposta funcionária fantasma, acusou de imoralidade no uso do apartamento funcional. A tática de guerrilha é campo que ambos dominam, mas o capitão do exército, bem à frente do psolista nas pesquisas, resolveu apostar na estratégia “Jairzinho Paz e Amor”, evitando um confronto mais violento e encerrando antes do fim do tempo da tréplica  dizendo “não vim aqui pra bater boca com um cidadão desqualificado”

 

 

DOMINGO NO PLANALTO

O baiano Gilberto Gil abre uma das mais geniais composições da música brasileira, Domingo no Parque,  com os versos “O rei da brincadeira. Ê, José! O rei da confusão. Ê, João!”. A canção é de 1967 e trata de um crime sangrento. Cinquenta e um anos depois, o mesmo Gilberto Gil voltou a falar sobre crimes envolvendo um outro João e um outro José.

Interrogado hoje pelo juiz Sérgio Moro, o músico, que foi Ministro da Cultura de 2002 a 2008, é uma das testemunhas de defesa do ex-presidente Lula na ação penal que trata do sítio de Atibaia. Moro fez poucas perguntas e as respostas de Gil foram lacônicas.

Moro – O senhor conheceu o ex-ministro José Dirceu?

Gilberto Gil – Sim. Claro.

Moro – Teve conhecimento do envolvimento do senhor José Dirceu em algum esquema de corrupção?

Gilberto Gil – Não.

Moro – O senhor conheceu o senhor João Santana?

Gilberto Gil – Sim

Teve conhecimento do envolvimento do senhor João Santana em alguma esquema de corrupção?

Gilberto Gil – Não

As mesmas perguntas foram feitas sobre a relação com Antônio Palocci e Gilberto Gil deu as mesmas respostas.

O interrogatório foi por videoconferência e, antes, o artista e ex-ministro respondeu às perguntas formuladas pelo advogado de Lula, Cristiano Zanin.

Confira o vídeo:

 

QUANTO CUSTA ASSISTIR SÉRGIO MORO EM SALVADOR?

A vinda do juiz Sérgio Moro a Salvador, daqui a duas semanas, ainda é cercada de mistério. Não se sabe onde o magistrado ficará hospedado e nem a programação completa dele na capital baiana. Tudo por questões de segurança.

O que não é segredo é o valor do ingresso para participar do Simpósio Nacional de Combate à Corrupção, onde ele fará a abertura, falando sobre os 4 anos da Lava Jato: R$400.

Este é o preço da inscrição no evento programado para os dias 23 e 24 de agosto, realizado pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal. Moro não é a única celebridade jurídica convidada como conferencista. O ministro do STF, Luís Roberto Barroso, fará o encerramento, no dia 24.

A programação está toda concentrada no UCI Orient, do Shopping Barra, com atividades ao longo dos dois dias. Os ingressos do último lote podem ser adquiridos pelo site da Sympla (clique aqui)

Para efeitos de comparação, os bilhetes para o show de Paul McCartney na Arena Fonte Nova, em outubro de 2017, variaram entre R$95 a R$750 (no Lounge Premium).

Veja a programação completa do Simpósio de Combate à Corrupção:

Participe do nosso twitter: @linhadefrenteba

© 2018 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA