“NUNCA MAIS, NUNCA MAIS O DESPOTISMO”, JÁ DIZIA O HINO DO 2 DE JULHO

Em nome da bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), foi protocolado um projeto de resolução para conceder a Comenda 2 de Julho ao artista José Pereira de Abreu Júnior, conhecido como Zé de Abreu.

No texto, é destacado a “postura firme do artista em defesa da democracia, da liberdade e da cultura popular”. Em fevereiro de 2019, em reação a autoproclamação de Juan Guaidó à presidência da Venezuela, José de Abreu declarou-se presidente do Brasil por meio de uma rede social. A Comenda 2 de Julho é a maior honraria da Assembleia Legislativa da Bahia.

Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

TIAGO CORREIA CHORA DURANTE DISCURSO DE GERALDO JÚNIOR NA ALBA

O parlamentar Tiago Correia (PSDB) foi empossado como deputado estadual, nesta sexta-feira (8/2), na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). Correia assume o lugar do também deputado Léo Prates (DEM), licenciado para ser titular da Secretaria de Promoção Social e Combate a Pobreza (Semps), após ser nomeado pelo prefeito ACM Neto (DEM).

Durante o discurso do presidente da Câmara Municipal de Salvador (CMS), antiga casa de Correia, Geraldo Júnior (SD) falou sobre o novo parlamentar da Alba e Tiago não conseguiu segurar a emoção.

Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

QUASE UNÂNIME: NELSON LEAL É ELEITO PRESIDENTE DA ALBA

O deputado Nelson Leal (PP) conquistou 62 dos 63 votos na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e é o novo presidente da Casa, em eleição realizada no plenário Orlando Spíndola, neste 1º de fevereiro. Em seu primeiro discurso, o pepista pediu um minuto de silêncio em respeito às vítimas da tragédia em Brumadinho e pediu por união de governos, agradecendo ao prefeito ACM Neto (DEM) e ao governador Rui Costa (PT) e avisou que será o presidente da “harmonia, paz e amor”.

Leal foi o nome indicado pelo governador da Bahia, Rui Costa, para assumir o lugar antes assumido pelo agora senador Ângelo Coronel (PSD).

Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

O QUE QUEIROZ ENSINOU À ALBA

A nova mesa-diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) só será escolhida no próximo dia 1 de fevereiro, mas os parlamentares já estão pensando nisso. Nesta 19ª legislatura, os deputados vão precisar de um pouco mais de cuidado na hora de compor os seus respectivos gabinetes.

Informações internas dão conta de que, após o episódio com o ex-assessor do então deputado estadual, Flávio Bolsonaro, filho do presidente, a Casa está mais preocupada com os servidores nomeados. Fabrício Queiroz é acusado de servir como uma espécie de ‘laranja’, tendo movimentado cerca de R$ 7 milhões ilegais, no período de três anos.

Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

OPOSIÇÃO SEM HORA PARA ACABAR

Alegando falta de tempo para discutir a proposta que prevê a redução das gratificações dos professores da rede estadual, a bancada da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) decidiu fazer a discussão do projeto na sessão destinada à votação.

Enviado pelo Executivo em caráter de urgência, a matéria é polêmica dentro da Casa legislativa e faz parte de uma serie de medidas propostas pelo governador Rui Costa para conter o rombo nas contas do Estado. Durante o encontro, a oposição acusou Rui Costa de “tratorar” a votação e ver a Alba como uma extensão do seu governo.

A sessão, marcada para iniciar as 10h, não havia recebido um voto sequer as 13h, quando a oposição decidiu se reunir para acordar o encaminhamento do voto contrario de todos os deputados da oposição. Por causa da diplomação dos candidatos eleitos, a sessão foi declarada suspensa e voltara a discutir os projetos do Executivo na próxima terça-feira (17/12).

O único projeto aprovado, das três matérias de urgência, foi a que prevê a redução das gratificações. Os professores fazem, a tarde, uma manifestação contra o governador, em frente ao Teatro Castro Alves.

O “PACOTÃO DE RUI” E O “ASSINO EMBAIXO” DA ALBA

A reforma administrativa proposta pelo governador Rui Costa (PT) foi aprovada na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), nesta quarta-feira (12/12), durante sessão extraordinária. O chamado “Pacotão de Rui” prevê a redução de cargos comissionados e a extinção de órgãos, como a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) e empresas públicas, além do aumento da contribuição previdenciária dos servidores públicos de 12% para 14%.

Com a medida, o governo vai economizar R$ 400 milhões em 2019. Na última terça-feira (11/12), servidores invadiram o prédio da Alba, localizado no Centro Administrativo da Bahia (CAB), aos gritos de “Tira da pauta”.

Os deputados que votaram contra o projeto foram: Euclides Fernandes (PDT), Ivana Bastos (PSD), Marcelino Galo (PT), Paulo Câmera (PT) e Samuel Junior (PSC). Marcelino e Paulo, que dividem a legenda com o governador, não concordaram com as medidas tomadas pelo petista.

Confira os deputados que votaram a favor:

Aderbal Caldas
Adolfo Menezes
Alan Castro
Alex da Piatã
Alex Lima
Angêla Sousa
Angelo Almeida
Angelo Coronel
Antônio Henrique Júnior
Bira Coroa
Bobô
Carlos Geilson
Carlos Ubaldino
Eduardo Salles
Fabíola Mansur
Fabrício Falcão
Fátima Nunes
Gika
Jânio Natal
Joseildo Ramos
Jurandy Oliveira
Luiz Augusto
Manassés
Marcelo Nilo
Maria Del Carmen
Marquinho Viana
Mirela Macedo
Nelson Leal
Neusa Cadore
Sargento Isidório
Paulo Rangel
Reinaldo Braga
Roberto Carlos
Robinho
Rosemberg Pinto
Vitor Bonfim
Zé Neto
Zé Raimundo

Siga-nos no twitter: @linhadefrenteba

© 2019 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA