DEBATE DA ARATU TEM CITAÇÕES A BOLSONARO E REFERÊNCIAS AO AUSENTE RUI COSTA

O último debate entre candidatos ao Governo da Bahia, único transmitido de dia, foi realizado pela TV Aratu, em parceria com o Aratu Online e o jornal Folha de S. Paulo nesta quinta-feira (4/10).

Mediado por Casemiro Neto, o eleitor acompanhou pela televisão e pelas plataformas da internet – Facebook, Twitter e Youtube – as principais propostas dos postulantes ao maior cargo público do estado. Estiveram presentes os candidatos Célia Sacramento (Rede), José Ronaldo (DEM), João Santana (MDB), João Henrique (PRTB) e Marcos Mendes (Psol). O atual governador, Rui Costa (PT), confirmou a presença, mas desmarcou.

O debate foi dividido em quatro blocos. Começou com o confronto entre os candidatos. No segundo, eles responderam a perguntas dos jornalistas Pablo Reis, gerente de conteúdo da Aratu, Matheus Carvalho, gerente de jornalismo, e João Pedro Pitombo, repórter da Folha de S. Paulo. O terceiro bloco foi dedicado às perguntas do eleitor, respondidas pelos candidatos através de sorteio. No último bloco os postulantes fizeram as considerações finais.

Apesar da ausência, o púlpito dedicado ao governador foi mantido e o nome dele citado várias vezes pelos concorrentes. Nas primeira oportunidade, José Ronaldo e João Santana reprovaram a falta. “Ele correu. Deveria estar aqui, já que o governador é empregado nosso”, disse, ironizando o apelido de Rui “Correria”.

Outro tema que se estendeu durante o encontro foi o explícito apoio de José Ronaldo ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), contrário ao cacique da legenda, ACM Neto, coordenador de campanha de Geraldo Alckmin (PSDB). Marcos Mendes aproveitou a oportunidade, ainda, para acusar o democrata de ter “virado a casaca”.

Zé se defendeu, afirmando que seus “amigos e a rua defendem a candidatura de Bolsonaro”, além de ter o desejo de tirar o Partido dos Trabalhadores do poder, se referindo ao empate entre o militar e Fernando Haddad (PT). Por fim, Célia Sacramento disse estar “estarrecida” com as palavras do democrata.

Os candidatos responderam ainda perguntas sobre segurança pública – armamento do cidadão, ressocialização dos presos e abordagem da polícia -. Sobre educação, comentando os planos para a carreira do professor estadual, as mudanças na grade curricular e implantação do ensino por tempo integral.

No final, os candidatos avaliaram o debate. “O encontro serviu para que o povo finalmente decida em quem votar no próximo dia 7 de outubro. São propostas reais e fictícias, fictícias por parte do governador, que nem aqui esteve”, opinou emedebista.

Célia Sacramento elogiou, afirmando que de todos os debates para os quais foi convidada, o da Aratu foi o que mais passou as informações e projetos para a população. José Ronaldo criticou novamente a ausência de Rui Costa, afirmando que ele “não merece o voto dos baianos”.

João Henrique agradeceu o convite e disse que “saiu do cárcere privado do horário eleitoral, onde tive mais de sete segundos. “A elegância de Casemiro e a credibilidade dos jornalistas me deixou satisfeito”. Marcos Mendes afirmou que agiu alinhado com o partido, “colocando o dedo na ferida” e agradeceu o convite.

CONFIRA O DEBATE NA ÍNTEGRA: 

Siga o Linha de Frente no Twitter: @linhadefrenteba

QUEM NÃO TEM DEBATE, CAÇA COM TWITTER

O candidato João Amoêdo (Novo) não participou dos debates entre presidenciáveis durante a campanha eleitoral. Isto porque a lei eleitoral assegura “a participação de candidatos dos partidos com representação no Congresso Nacional, de, no mínimo, cinco parlamentares”, especificidades que o partido “Novo” não atende.  Portando, os meios de comunicação só precisam chamar candidatos cujo partido tenha pelo menos cinco cadeiras ocupadas, entre deputados federais e senadores.

Amoêdo, então, recorre ao Twitter, respondendo as questões levantadas nos debates.

Siga-nos no Twitter (@linhadefrenteba) e acompanhe as entrevistas pelo aratuonline.com.br/lives.

ROBINSON x PRISCO: FORA DOS MICROFONES

O inovador debate com candidatos a deputados estaduais da Bahia, promovido pela Aratu e pelo Aratu Online, teve momentos tensos e de discussões acaloradas. Os temas de segurança, educação, saúde e emprego mobilizaram Jhonatas Monteiro (PSOL), Olívia Santana (PC do B), Robinson Almeida (PT) e Soldado Prisco (PSC), quatro dos seis convidados pela produção do programa.

Os principais embates foram entre Robinson e Prisco, quando suscitados os índices de violência no estado, o investimento do governo em propaganda e a prisão de Lula. Nos momentos mais inflamados, os dois atropelaram o tempo e pediram direito de resposta.

Após o debate, ainda no estúdio, Robinson interpelou o adversário, que é candidato à reeleição. “Por que está nervoso assim, Prisco, isso é falta de voto?”, provocou. O policial devolveu: “Eu tenho mais de 100 mil votos garantidos”.

Clique abaixo e assista ao debate na íntegra:

Linha de Frente Eleições: Debate com os Candidatos a Deputado Estadual 2018

Linha de Frente Eleições: Debate com os Candidatos a Deputado Estadual: Jonathas Monteiro (PSOL), Olívia Santana (PC do B), Robinson Almeida (PT), Soldado Prisco (PSC)

Gepostet von Aratu Online am Donnerstag, 27. September 2018

Siga-nos no twitter: @linhadefrenteba

DEBATE ENTRE CANDIDATOS A DEPUTADO FEDERAL PROMOVIDO PELO LINHA DE FRENTE

O debate entre os candidatos a deputado federal pela Bahia, promovido pelo Linha de Frente, na última terça-feira (25/9) promoveu grandes discussões sobre a questão de gênero, segurança pública, educação, saúde e, claro, sobre a política nacional. Quem participou foram os postulantes: Da Luz (PRTB), Kátia Alves (DEM), Laina Crisóstomo (Psol), Priscila Chammas (Novo) e Zé Neto (PT). O candidato Sargento Isidório (Avante), que também foi convidado para a roda de conversa, cancelou presença horas antes do início do debate.

Nesta quinta-feira (27/9) é a vez dos candidatos a deputado estadual participarem da roda de conversa promovido pelo Linha de Frente. Mais uma produção para somar as mais de 70 horas de cobertura da política local e nacional, em parceria com a Folha de S. Paulo.

Confira na íntegra: 

Siga-nos no twitter: @linhadefrenteba

BOLSONARO FORA DOS DEBATES

A coordenação da campanha de Jair Bolsonaro (PSL) fez as contas e percebeu que o candidato perde mais do que ganha participando de debates com outros presidenciáveis. O presidente em exercício da sigla, o advogado Gustavo Bebianno, informou ao UOL que, se ele participar de mais algum, “será exceção”. Clique aqui e veja a nota

Pesou muito para a decisão a fotografia da “pesca” que o deputado escreveu na mão, à caneta, durante o debate da Rede TV, com as palavras “pesquisa, armas, Lula”. A repercussão, segundo a avaliação da campanha, foi de que a cena passou uma imagem de insegurança e fragilidade.

Além disso, a artilharia usada por candidatos como Geraldo Alckmin e Marina Silva foi considerada prejudicial para os rumos da campanha. Sem participar de debates, Bolsonaro aposta na militância das redes sociais como o principal instrumento para divulgar sua campanha.

O debate com presidenciáveis do SBT, junto com Folha e UOL, está marcado para o dia 26 de setembro, a partir de 18h.

Participe da discussão pelo www.twitter.com/linhadefrenteba

DEBATE REDE TV 1

O primeiro bloco em sete tópicos:

– Quarenta e cinco segundos para responder à primeira pergunta (sobre corrupção) e também se apresentar ao povo? Ninguém conseguiu. Alckmin saiu-se um pouco melhor no conteúdo. Bolsonaro e Boulos, na forma.

– Políticos prometendo tolerância zero contra a corrupção e Rede TV agindo com tolerância zero contra o candidato que não respeita o tempo. Microfone cortado sem pena.

– Um formato difícil para candidatos com pouca experiência diante das câmeras.

– Nas perguntas do povo, Boulos, Daciolo e Bolsonaro deram sorte. A partir de escolha aleatória, responderam sobre temas que são muito caros a eles. Bolsonaro falou sobre educação e atacou a ideologia de gênero nas escolas. Boulos teve a chance de falar sobre a venda de patrimônios nacionais aos estrangeiros e Daciolo respondeu sobre segurança pública.

– Ciro Gomes e Geraldo Alckmin num excelente embate sobre a chamada PEC do Teto de Gastos. As ideias de ambos sobre o tema são bem conhecidas, mas Alckmin conseguiu ser mais claro e fez uma crítica contundente à gestão petista na área econômica.

– Álvaro Dias mais firme e veemente que no primeiro debate, fez crítica dura à candidatura de Lula (inelegível de acordo com a Lei da Ficha Limpa). Marina optou por não “bater” no PT de forma explícita. Ainda pensa em herdar alguns votos petistas.

– Meireles para Boulos – “A equipe que eu formei gerou milhões de empregos, mas é emprego para quem tem vontade de trabalhar e não pra quem gosta de provocar agitação e invadir terrenos de outras pessoas”.

Aratu e Folha unem forças numa inédita cobertura de eleições na Bahia

Uma parceria inédita, que une a relevância do principal jornal impresso do Brasil, com a inovação e o jeito baiano de passar informação com credibilidade. Aratu e Folha de São Paulo estão juntos na cobertura das eleições 2018.

A emissora, que pretende somar mais de 70 horas dedicadas a entrevistas, debates e sabatinas com os candidatos, transmitidas pela TV e pelas redes sociais, vai ter o reforço da equipe da Folha durante o debate com os candidatos ao governo e nas rodadas de entrevista.

A parceria seria anunciada oficialmente nesta terça (14), pela diretora da Aratu, Ana Coelho. O site Alô Alô Bahia, entretanto, publicou a informação, com exclusividade, no início da noite de segunda (13). Clique aqui para ler a nota “TV Aratu fecha parceria com a Folha de São Paulo. Aos detalhes, vem!” 

A união entre os dois veículos é um prolongamento da relação já estabelecida entre SBT, Folha e UOL, na cobertura nacional.

Jornalistas da Folha estarão nos estúdios da Aratu, em Salvador, acompanhando o debate com os candidatos ao Governo do Estado, que deve ser o último antes das eleições marcadas para 7 de outubro.

O repórter João Pedro Pitombo, correspondente da Folha, será convidado como um dos entrevistadores, junto com a equipe do Linha de Frente.

 Participe do debate sobre política pelo www.twitter.com/linhadefrenteba

1º ROUND NO TWITTER: QUEM LEVOU A MELHOR ENTRE PRESIDENCIÁVEIS?

Não é só a cadeira do Planalto que os candidatos à Presidência da República querem ocupar. Os Trends Topics do Twitter também são um indicativo importante nas eleições 2018. É a partir deles que as equipes de comunicação dos candidatos conseguem acompanhar o que os internautas estão achando da participação de cada um em debates como o da noite da última quinta-feira (9/8), na Bandeirantes.

Assim que começou o evento, os líderes do Twitter eram Bolsonaro (PSL) (#EstouComBolsonaro), Boulos (Psol) (#BoulosnaBand) e Lula (PT) (#DebatecomLula). O petista não participou do debate porque está preso em Curitiba desde 7 de abril deste ano, mas foi citado porque o PT realizou um debate paralelo ao da emissora, na internet.

Trends às 22h, no início do debate

Ao final do segundo bloco, apareceram Ciro Gomes (PDT) (#CiroNaBand), Alvaro (Podemos) (#Alvaro) e Cabo Daciolo (Patriota) (#CaboDaciolo).

Trends às 00h, no final do segundo bloco do debate

Na rede social, o ranking de mais citados ficou assim: Bolsonaro encabeçando entre os mais comentados na rede social, Cabo Daciolo em segundo lugar, Alvaro Dias em terceiro, Boulos em quarto, Marina Silva (Rede), que apareceu pela primeira vez no espaço apenas no final do debate, e Ciro Gomes.

Trends às 1h, no final do debate

Ficaram sem expressão na rede social o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (MDB), e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Siga o @linhadefrenteba no Twitter.

ENQUANTO ISSO… NA INTERNET

Na Band, candidatos em liberdade e autorizados pela Justiça debatem. Enquanto isso, o PT realiza um “debate” paralelo ao vivo pelo YouTube. Gleisi Hoffman, Fernando Haddad, Manuela D’Ávila e José Sérgio Gabrielli conversam em um cenário que tem o nome de Lula ao fundo. O ex-presidente aparece em vídeos de depoimentos antigos. Internautas participam ativamente (e agressivamente) no espaço reservado aos comentários em tempo real.

RESUMO DO PRIMEIRO BLOCO

Primeiro bloco do debate da Band dá pistas sobre como será esse começo de campanha.

– Álvaro Dias lento e sem contundência.

– Geraldo Alckmin no piloto automático.

– Ciro Gomes isolado pelos concorrentes.

– Cabo Daciolo agressivo e incompreensível em alguns momentos.

– Henrique Meireles técnico e sem carisma.

– Marina Silva muito tensa e insegura.

– Guilherme Boulos partindo pra o ataque e “cuspindo pra cima”.

– Bolsonaro evitando confrontos.

 

© 2018 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA