KIM KATAGUIRI TEM CELULAR FURTADO DURANTE EVENTO ANTI-PT EM JUAZEIRO

O deputado federal, co-fundador e coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri (DEM), esteve na manifestação anti-PT no município de Juazeiro, região norte da Bahia, no último domingo (21/10). Durante o evento, Kim teve o celular furtado. A informação foi confirmada pela assessoria do político.

De acordo com a equipe que assessora o deputado, não houve violência, ele só percebeu a falta do aparelho quando já estava no mini trio usado na manifestação.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Carreata se concentrando em Juazeiro

Uma publicação compartilhada por Kim Kataguiri (@kimkataguiri) em

Siga-nos no Twitter: @linhadefrenteba

“Eu vim de graça” na manifestação #PTnao no Farol da Barra; veja vídeo

Cerca de 5 mil pessoas, segundo os organizadores, participaram do ato #PTnao, realizado na manhã deste domingo, no Farol da Barra. Um dos gritos mais repetidos no evento foi “eu vim de graça”. Alguns manifestantes adotaram uma embalagem de papelão escrita com “caixa 2”, como forma de ironizar denúncias de abuso de poder econômico pelo candidato Jair Bolsonaro, com mensagens em massa via whatsapp.

Os militantes ouvidos na reportagem eram advogados, profissionais liberais, pastores evangélicos. A maioria dos manifestantes vestia camisas amarelas, ou uniformes da seleção brasileira de futebol. Alguns carregavam bandeiras do Brasil. Dois trios elétricos foram usados no protesto, realizado também em mais de 30 cidades no país.

Entre os políticos participantes, os candidatos a deputado federal Rogério Tadeu da Luz (PRTB), Cézar Leite (PSDB), Cláudio Silva (PHS), a candidata a vice de José Ronaldo, Mônica Bahia (PSDB), e o candidato ao senado Irmão Lázaro (PSC), todos que não conseguiram reeleição.

Assista o vídeo com a transmissão ao vivo:

VEJA MAIS: Ato “Todas e Todos pelo Brasil” leva uma multidão para o Campo Grande; confira

LEIA TAMBÉM: IRMÃO LÁZARO CONTRA “EXALTAR MINORIAS”; veja vídeo 

Siga-nos no twitter: @linhadefrenteba

MBL X PSOL: LUTA FRANCA NAS REDES SOCIAIS

No canto direito, com calção verde e amarelo, o Movimento Brasil Livre, sempre rápido nos contragolpes. Do outro lado, o PSOL e seus potentes ataques de esquerda. No ringue das redes sociais, o dia começou com um combate digno de disputa pelo título de campeão (não das urnas, mas dos likes e retuítes).

A turma que administra a conta de Twitter do PSOL (@psol50) criou um meme para provocar o candidato Jair Bolsonaro que, por recomendação médica, recusou o convite para participar do debate da Band, o primeiro na campanha de segundo turno. Acompanhado da hashtag #BolsonaroCagao, A montagem traz duas frases e duas fotos para tentar mostrar aos seguidores que o candidato do PSL é corajoso nas redes sociais, mas medroso fora do ambiente virtual.

A resposta veio através da conta do MBL (@MBlivre) e relembrou o fato de Bolsonaro ter sido esfaqueado por um homem que foi militante… do PSOL.

 

WAGNER GANHA DO MBL NA JUSTIÇA POR FAKENEWS

O Movimento Brasil Livre será obrigado a publicar, na página do facebook, resposta do ex-governador e candidato ao senado pela Bahia, Jaques Wagner (PT).

A desembargadora do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, Gardênia Pereira Duarte, sentenciou o MBL e os integrantes Kim Kataguiri (22 anos) e Fernando Holiday (21 anos), vereador de São Paulo pelo DEM, a concederem espaço ao candidato de 67 anos. A relatora entendeu que os jovens praticaram fakenews ao divulgarem que o ex-governador teria sido vaiado e xingado durante manifestação a favor de Lula, no dia 11 de agosto, no Shopping Barra.

A publicação de Kim e Holiday, feita no dia 12 e excluída no dia seguinte, insinuava que o ex-governador fora abordado aos gritos de “ladrão”, “cadeia” e “presidiário”. A defesa do MBL tentou alegar que a postagem foi apagada três horas depois. A juíza entendeu que o estrago na imagem do candidato já tinha sido feito e precisava ser reparado.

Sentença da juíza do TRE-BA dá ganho parcial de causa a Wagner contra Kataguiri e Holiday

A juíza, no entanto, negou o pedido de que os acusados sejam proibidos de novos posts. “O MBL mentiu, ofendeu e o TRE fez justiça. Esperamos que aprendam a lição”, declarou o coordenador da campanha de Wagner, Éden Valadares.

A página do MBL no facebook tem mais de 2,7 milhões de seguidores.

Acompanhe o nosso debate pelo www.twitter.com/linhadefrenteba

© 2018 - TV Aratu - Todos Direitos Reservados
Rua Pedro Gama, 31, Federação. Tel: 71 3339-8088 - Salvador - BA