30 anos do Axé: O canto dessa cidade é dela, a “Rainha do Axé”, Daniela Mercury

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Reprodução

No ano em que se comemora os 30 anos do Axé Music, o Aratu Online homenageia os grandes nomes que marcaram a história do ritmo no Bahia e no Brasil. Faltando apenas 27 dias para o Carnaval, o portal realiza uma contagem regressiva, onde a cada dia um artista será o protagonista desta história de muito sucesso.

Coroada pelos baianos com o título de “Rainha do Axé”, Daniela Mercury é peça fundamental na história do ritmo. Assim como outros artistas, antes de partir para a carreira solo, Daniela fez parte de um grupo. Ela integrou a Banda Eva durante três anos, em seguida fez vocal na banda de Gilberto Gil e depois assumiu como vocalista da banda Clic. Com experiência suficiente, em 1990 ela decidiu partir para carreira solo.

O primeiro álbum foi lançado em 1991 pela gravadora independente Eldorado. Junto com a banda percussiva Olodum, ela lançou “Swing da Cor”, o primeiro single da Rainha a chegar ao topo da parada brasileira, e “Menino do Pelô”.

O Canto da Cidade, segundo álbum de Daniela, vendeu mais de dois milhões de cópias no Brasil, fazendo que Mercury se tornasse a segunda intérprete feminina a atingir tal feito, e produziu sucessos como “O Mais Belo dos Belos”, “Batuque”, “Você Não Entende Nada” e a faixa-título do álbum. Todos alcançaram o topo da parada oficial e o Axé Music mais uma vez foi destaque em todo o Brasil com a voz de Daniela. Em julho de 1993, a cantora foi uma das principais atrações brasileiras no prestigiado Festival de Jazz de Montreux, na Suíça.

Mas, o “Canto da Cidade” de Daniela Mercury teve outro marco, foi considerado o início do movimento samba-reggae. E o Carnaval da Bahia passou a ter forte divulgação na mídia. Desde de 1991 até hoje, Daniela lançou diversos álbuns e músicas (sendo 14 em primeiro lugar e 24 Top 10), vendendo mais de 20 milhões de discos em todo o mundo. Relembre o clipe:

Conhecida mundialmente, ela gravou um DVD comemorativo de 25 anos do Cirque du Soleil e fez parte do Festival de Jazz de Montreal. Além disso, Daniela foi convidada para participar do DVD de Alejandro Sanz, e cantar com Paul McCartney, em Oslo, na Noruega, durante a entrega do Prêmio Nobel da Paz.

Uma artista completa, Daniela Mercury, nome artístico de Daniela Mercuri de Almeida, é cantora, compositora, dançarina, produtora, atriz e apresentadora de televisão brasileira. Vencedora de um Grammy Latino por seu álbum Balé Mulato, recebeu também seis Prêmios TIM de Música, um prêmio pela APCA, três prêmios Multishow e dois prêmios pelo VMB, de melhor videoclipe e fotografia.

Todos os anos, Daniela surpreende no Carnaval baiano, fazendo misturas de ritmos como tecno e música clássica agregando movimentos artísticos em pleno carnaval em cima do trio-elétrico. Um show, que é acompanhado por milhares de foliões e que fazem jus ao título da cantora de “Rainha”.

Aos 50 anos e 30 de carreira, a “Rainha do Axé” não tem medo de ousar e provou isso nos diversos álbuns gravados como Música de Rua, Feijão com Arroz, Elétrica, Swing Tropical, Sol da Liberdade, Sou de Qualquer Lugar, Eletrodoméstico, Carnaval Eletrônico, Clássica, Balé Mulato, Preta, Canibália e Daniela Mercury e Cabeça de Todos Nós. Sem se importar com as críticas, ela declarou em entrevista a uma revista  que é uma cantora versátil. “Se invisto sempre no samba-reggae, dizem que sou repetitiva, ‘axezeira’. Se parto para a MPB como fiz no Clássica, me acusam de prepotente. Se flerto com a eletrônica, me lançam pedras, afirmando que estou perdida. Eu sou uma cantora de música popular brasileira e tenho o direito de experimentar. Não sou acomodada. Tenho atitude e sei o que quero”.

Relacionamento

Em abril de 2013, Daniela Mercury assumiu, para a imprensa, que havia se casado em Portugal com a jornalista Malu Verçosa, no Castelo São Jorge. O relacionamento homossexual trouxe ainda mais visibilidade e reconhecimento para a cantora. O assunto foi bastante comentado e elogiado, principalmente pelos homossexuais, alvos constantes de preconceito, que se sentiram bem representados pela artista. O relacionamento rendeu um livro escrito por elas com o título: Daniela & Malu, Uma História de Amor.

Engajamento social

Bastante antenada com o social, Daniela Mercury foi nomeada a embaixatriz da Unicef e mantém também projetos sociais voltados para a arte. Em 2008, criou o Instituto Sol da Liberdade em parceria com o UNICEF e a ESPN Brasil desenvolve o projeto Caravana da Música. A Caravana da Música é um projeto itinerante que percorre o Brasil desde 2007, visitando uma cidade a cada mês. Em cada uma das cidades visitadas, a Caravana da Música ergue uma grande infraestrutura onde oferece a 3000 crianças uma vivência inédita e inesquecível com a dança, a música, o teatro, a construção de instrumentos, a arte circense e outras diversas experiências artísticas.

Carnaval

À frente do Bloco Crocodilo, voltado atualmente para o público gay, no Circuito Dodô, a cantora promete mais um carnaval inesquecível. Em sua nova música “A Rainha do Axé”, Daniela homenageia várias mulheres como: Malu Verçosa, Preta Gil, Gisele Bündchen, Beatriz Milhazes e Adriana Lima. A cantora faz uma brincadeira e diz que não é a Cinderela, nem a Adormecida Bela, é a Rainha má. A música estará no novo álbum que Daniela lançará ainda este ano.

Em setembro de 2014, o Aratu Online Entrevista gravou com a cantora que abriu o coração e falou sobre preconceito, amor e carnaval:

Confira abaixo uma galeria com imagens das diferentes fases da cantora: