Após 21 dias, bancários terminam greve na Bahia

Fonte: Da Redação

Crédito da Foto: Divulgação

Em uma assembleia realizada na noite desta segunda-feira (26), os bancários da rede privada, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal decidiram suspender a greve na Bahia e voltam ao trabalho nesta terça-feira (27). No Banco do Nordeste do Brasil (BNB), a paralisação continua.

Segundo o Sindicato dos Bancários, a votação foi difícil, já que a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), de reajuste salarial de 10%, aumento real de 0,12%, não é boa. No Banco do Brasil, as discussões foram acirradas, com encaminhamentos contra e a favor. No final, depois da votação, 215 funcionários optaram pelo fim do movimento. Outros 203 queriam manter.

Na Caixa, não foi diferente. A votação foi até mais apertada, 141 contra 137. Ainda de acordo com o sindicato, os números mostram que o descontentamento é grande.

Os bancos públicos foram os que mais dificultaram as negociações, sobretudo, com relação a compensação de horas. Também não avançaram em questões básicas, como contratação. Mas, diante do quadro nacional, onde a maioria dos estados optou pelo fim da paralisação, a categoria, que na Bahia fez uma greve, com mais de 1 mil agências fechadas em 21 dias, seguiu o mesmo caminho.

O presidente do Sindicato no estado, Augusto Vasconcelos, reforçou que a CTB foi contra as propostas apresentadas nas mesas realizadas no fim de semana. Mas, a maioria do Comando Nacional optou por indicar a aceitação das propostas.