FORA DA FESTA: MP recomenda que prefeitura substitua cartaz da lavagem; Veja ‘vídeo meme’ da polêmica

Fonte: Diorgenes Xavier

Crédito da Foto: Divulgação

Depois de viralizar nas redes sociais e gerar polêmica, discussões de cunho racial e até ironias, o Ministério Público do Estado da Bahia também decidiu se posicionar sobre o cartaz da Lavagem da Purificação, divulgado pela prefeitura de Santo Amaro. O promotor de Justiça João Paulo Schoucair recomendou que o material seja substituído.

Segundo Schoucair, a peça publicitária não representa os grupos étnico-raciais que compõem a população do município, nem a do Recôncavo Baiano. A decisão está baseada na Constituição Federal, da qual faz parte o Estatuto da Igualdade Racial. Em reportagem publicada pelo Aratu Online, usando dados do IBGE, apenas 2,3% da população do município se considera branca. O número de negros e pardos é de 89%, de acordo com censo de 2010, último realizado no país. 

O documento determina que a “produção veiculada pelos órgãos de comunicação valorizará a herança cultural e a participação da população negra da história do país”, argumenta Schoucair. A Bahia, estado com um dos maiores percentuais de negros do país, tem o seu próprio estatuto, que segue a mesma linha.

LEIA TAMBÉM: “Dona Canô seria a primeira a bradar!”: artistas da terra levantam voz contra polêmico cartaz de Santo Amaro

Em nota, a prefeitura de Santo Amaro disse que “valorizar a diversidade étnico-racial sempre foi o objetivo maior da festa da purificação” e que na “na terra de Caetano e Bethânia não há espaço para discriminação, preconceito e qualquer injuria racial”.

Além disso, convida todos a participarem do evento, “independente da cor, da raça e da religião”.

Entrando no clima das brincadeiras e memes que tomaram conta da internet, mas sem esquecer a seriedade do assunto, o Aratu Online produziu um vídeo sobre a verdadeira Festa da Purificação e aquela que só parece existir na cabeça de alguns. Confira: