BANCO DOS RÉUS: Com recurso negado no STF, médica acusada de matar irmãos em Ondina vai a Júri Popular

Fonte: Daniela Mazzei

Crédito da Foto: Reprodução / YouTube

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou o recurso extraordinário de pedido de defesa da médica oftalmologista Kátia Vargas Leal Pereira, 48 anos, na última segunda-feira (16/5). O pedido era a última tentativa de livrar a médica de ir a júri popular. Ainda não há data marcada para o julgamento.

A médica é acusada de matar os irmãos Emanuel Gomes Dias, 21 anos, e Emanuelle Gomes Dias, 23, em 11 de outubro de 2013, em Ondina, orla de Salvador. Em 2014, quatro desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) negaram com unanimidade o recurso que solicitava a revogação do júri popular da médica.

Em contato com o Aratu Online, o advogado de defesa da família das vítimas, Daniel Keller, comemorou a decisão de manter o júri. “Essa é uma grande vitória. Na verdade eles fizeram isso para ganhar tempo, mas não tem como evitar o júri”, afirmou.

Esta foi a última instância que a defesa poderia recorrer, já que ela havia ingressado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) com o mesmo pedido, que também foi negado.

Ainda não foi definida a data de início do júri popular. A equipe de reportagem do Aratu Online tentou contato com o advogado da médica, Vivaldo Amaral, mas sem sucesso.