Base de Neto acusa cacique do PV de pressão para nomear ex-prefeito cassado de Amargosa

Fonte: Cris Almeida

BASTIDORES: Base de Neto acusa cacique do PV de pressão para nomear ex-prefeito cassado em Amargosa

Crédito da Foto: Reprodução

Após informações divulgadas pelo Aratu Online, de que o gabinete de ACM Neto (DEM) terá Rosalvo Sales (PV) — ex-prefeito de Amargosa cassado por suspeitas de irregularidades — como subchefe de gabinete, interlocutores ligados à base do atual gestor de Salvador revelaram que a indicação partiu do deputado estadual Marcell Moraes, maior expoente do Partido Verde na Bahia.

LEIA MAIS: Gabinete de Neto vai ser comandado por prefeito cassado por esquema de cheques sem fundo

LEIA MAIS: RESPOSTA: Ex-prefeito de Amargosa se defende de denúncia de cheque sem fundo e chama ação de “equívoco”

De acordo com um vereador que pediu anonimato, Marcell pressionou o prefeito de Salvador para que a nomeação fosse realizada. Neto, portanto, teria nomeado Rosalvo para não perder o apoio do deputado, uma vez que estaria em seu horizonte trocar o Palácio Thomé de Souza pelo Ondina e, para isso ter Marcell em sua base de apoio seria fundamental neste xadrez político.

O Aratu Online entrou em contato com o deputado do Partido Verde que negou as informações. “Queria eu ter essa força. Quem nomeia as pessoas é o prefeito ACM Neto”, disse.

Apesar de não confirmar a efetividade na nomeação, Marcell não poupou elogios a “Rosalvinho”. “Não há desmérito nenhum na nomeação dele. Tenho certeza de que ele vai trabalhar sério, dignamente, ajudando Neto nas demandas de Salvador”. Marcell não escondeu sua amizade com o ex-prefeito de Amargosa e revelou que está muito feliz com a sua participação na gestão democrata.

LEIA MAIS: ELEIÇÃO 2018: Vereador denuncia ACM Neto por campanha antecipada ao governo; Democrata rebate

Sobre as denúncias divulgadas pelo Aratu Online, Marcell se diz surpreso. “Estão dando um destaque para as coisas do passado. O que vocês divulgaram foi um processo de 2003, já tramitado e julgado. Ele já foi candidato de novo na eleição passada e está apto pela justiça”. O deputado concluiu dizendo que as acusações de 14 anos atrás contra Rosalvinho foi uma “perseguição política patrocinada pela Câmara de Vereadores de Amargosa, resultando na cassação do mandato dele. Não é possível que o cidadão tem que pagar um erro do passado a vida toda”.

OPOSIÇÃO

Durante sessão na Câmara Municipal de Salvador, nesta segunda-feira (15/5), o líder da oposição na Casa, vereador José Trindade (PSL), comentou a nomeação. “Não é surpresa, a prefeitura tem vários funcionários da Casa nomeados que seguem essa linha de relação com a corrupção. A exemplo do servidor Gustavo Ferraz, investigado pelo Ministério Público acusado de ser o responsável por transportar o dinheiro para o ex ministro Geddel Vieira Lima, investigado pela Lava Jato”.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo, na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/portalaratuonline.