BATENDO O PÉ: Bahia decide manter time profissional no Baianão, mas critica Justiça

Fonte: Da redação

BATENDO O PÉ: Bahia decide manter time profissional no Baianão, mas critica Justiça

Crédito da Foto: Felipe Oliveira/divulgação/ECBahia

O Bahia decidiu, após reunião com o conselho deliberativo, manter o time profissional no Campeonato Baiano. Por meio de nota, divulgada no final da noite de quarta-feira (28/2), a direção do clube aproveitou para criticar o Tribunal de Justiça da Bahia por conta do julgamento dos atletas envolvidos no polêmico Ba-Vi.

LEIA MAIS: Vitória é multado em R$ 100 mil; Veja como ficaram as punições do polêmico BA-VI

Veja a nota na íntegra: 

1 – O julgamento realizado na noite desta terça-feira (27) é um símbolo do que vivemos no futebol baiano nos últimos anos e um indicativo claro do que podemos esperar do seu futuro. A falta de compromisso com a verdade real e a desconexão absoluta com a dimensão dos fatos permitiram que um abandono de campo por um clube de Série A do futebol brasileiro permanecesse impune.

Ou seja, a depender das circunstâncias, vale a pena abandonar o campo. É só negar repetidamente, inclusive em rede nacional de televisão. Risos, resenhas, pulso cerrado para a torcida e quem sabe – lá distante – um incômodo no travesseiro.

2 – Há quase 20 anos, em 1999, o Bahia utilizou estratégia equivalente, esquivando-se da disputa em campo e deslocando a luta para os tribunais. Foi uma mancha em nossa história. Depois disso vimos outros desmandos, dentro e fora do clube. Lutamos contra isso, nos democratizamos, amadurecemos. Uma atitude semelhante a essa, em pleno ano de 2018, seria provavelmente motivo de crise e não de orgulho dos dirigentes ou da torcida. Que esse jogo sirva ao menos para amadurecimentos institucionais.

3 – Seguiremos firmes e de pé no Campeonato Baiano. Isso não significa que ele tenha credibilidade. Significa que acreditamos em nosso clube e que temos respeito por nossa torcida, nossos patrocinadores e pela Bahia. Significa que temos serenidade para tomar as decisões mais difíceis, inclusive essa de seguir em campo. Em campo conquistamos as nossas grandes glórias, inclusive os dois títulos nacionais.

4 – Sobre o futuro do futebol baiano, esperamos uma transformação equivalente àquela que o Esporte Clube Bahia passou nos últimos quatro anos. Uma transformação trabalhosa, conflituosa, capaz de romper modelos e paradigmas. Mas uma transformação pela sobrevivência. Faremos a nossa parte, e não faremos pouco.

5 – Quanto aos tribunais, e especificamente ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia, cada decisão terá impacto no futuro das próximas edições do campeonato e do próprio futebol baiano. Mais que interpretar e aplicar bem as normas, precisam ser a expressão de avanços éticos e sociais.

Muitas escolhas do Esporte Clube Bahia e de outros clubes certamente estarão relacionadas às escolhas dos próprios tribunais. Que aproveitem bem as oportunidades que ainda restam para mostrar que a Bahia não está mais no século passado.

Quem nasceu para vencer não fugirá jamais.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no facebook.com/aratuonline.

*Publicada originalmente às 9h06