CAI O “CABEÇA”: Líder de facção que estava no “Baralho do Crime”, “Galego” morre após confronto

Fonte: Da redação

CAI O "CABEÇA": Líder de facção que estava no "Baralho do Crime", "Galego" morre após confronto

Crédito da Foto: divulgação/SSP

Bruno Nascimento Hereda Biron, de 26 anos, morreu após troca de tiros na tarde desta segunda-feira (24/3) no condomínio Vilas do Jacuípe, na Região Metropolitana de Salvador. Ele era considerado pela polícia um dos criminosos mais perigosos da Bahia por acumular inúmeras passagens por homicídio e tráfico de drogas.

Conhecido como “Galego”, ele entrou, mais uma vez, na última semana, no “Baralho do Crime”, ocupando a carta J de Ouros, com mandado de prisão por homicídio e tráfico de drogas. Também respondia pela autoria de pelo menos oito assassinatos em Salvador, além de acumular outros dois inquéritos por tráfico de drogas.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que ele reagiu quando foi localizado por policiais da Força-Tarefa criada pela pasta. Bruno chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

LEIA MAIS: RESPOSTA: Polícia prende três e identifica outros dois suspeitos de assassinar PM em Ilhéus

A SSP informou que o traficante era responsável pela movimentação e distribuição de drogas por meio de uma organização criminosa conhecida pela violência utilizada nas ações. Suas principais áreas de atuação, em Salvador, eram Brotas, Barbalho, Nazaré, Saúde, Barroquinha, Parte do Pelourinho e Subúrbio Ferroviário.

“Bruno Hereda era um dos principais alvos do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa. Sua articulação com o crime gerava vários prejuízos à Segurança Pública. Apesar da pouca idade, era muito violento”, afirmou o diretor do DHPP, José Bezerra.

Apontado como mandante de vários bondes – reunião de criminosos com o objetivo de executar rivais – em diferentes bairros da capital, Hereda também era conhecido pela crueldade com que praticava os crimes, além ter grande influência entre os seguidores da organização que chefiava, ordenando, inclusive, crimes de dentro da cadeia.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo, na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/portalaratuonline.