CARNAVAL 2018: Quinta-feira tem tradicional abertura do Carnaval do Rio Vermelho com o Paroano Sai Milhó

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Vargner Oliveira/ Divulgação

Pelo 12º ano consecutivo, o Paroano Sai Milhó confirma a animação da já tradicional abertura do Carnaval do Rio Vermelho nesta quinta-feira (08). O bairro boêmio recebe os 17 integrantes do grupo que irão cantar as músicas de sucesso “paroanizadas”, com concentração programada para às 20h, na Varanda do SESI.

O grupo será acompanhado pelos animados foliões que, ano após ano, se reúnem nas apresentações do Paroano, e os seguirão até o Largo da Mariquita. Não faltarão os clássicos do Carnaval como Colombina, Zanzibar, Noite dos Mascarados e Chame Gente, entre outros. Como em todos os anos, novas músicas e arranjos serão incorporados ao extenso e diversificado repertório. Em 2018, o grupo homenageia em suas camisas os Palhaços da Alegria que tanto nos emocionaram, como o querido Carequinha, e também Carlitos, criado por Charles Chaplin.

“Completaremos 55 desfiles nas ruas porque nossa intenção é e sempre foi fortalecer cada vez mais este Carnaval alternativo, dinâmico e participativo, com músicas autênticas; a verdadeira tradição do Carnaval da Bahia”, afirma Chico Mascarenhas, integrante e fundador do grupo. Para quem quiser acompanhar a animação do Paroano Sai Milhó, além da abertura no Rio Vermelho, o grupo também já está confirmado no Circuito Batatinha, Pelourinho, no sábado (10) e segunda (12) de Carnaval, sempre a partir das 19h, com saída do Terreiro de Jesus.

História e tradição
Uma das entidades mais tradicionais da folia baiana, o Paroano Sai Milhó fez seu primeiro desfile de Carnaval em 1964. A primeira fantasia usada pelo grupo foi improvisada e não agradou muito. Alguém, a título de consolo e incentivo, disse: “para o ano sai melhor”, e a frase acabou sendo adotada como nome do bloco. Nas ruas, os integrantes tratavam de acrescentar ao repertório tradicional carnavalesco, formado de marchinhas, sambas e frevos, músicas da MPB, de todos os tempos e estilos, com arranjos especiais para o Carnaval. “O oásis do carnaval baiano”, disse certa vez Caetano Veloso. Apesar da estreia na festa de Momo, sua fundação oficial se deu em 9 de fevereiro de 1964 nas rodas de seresta do Largo do Godinho (Saúde) na década de 60, pelo engenheiro e violonista Antônio Carlos Mascarenhas, o “Janjão”.

O que define o grupo, composto atualmente de 17 músicos e vocalistas, é a sua forma original acústica, que desafia o som eletrônico já que todos cantam “no gogó”, em ciranda, de estandarte em punho, travestidos de palhaços, como um “Exército de Brancaleone” do carnaval de rua da Bahia, empunhando violões, cavaquinhos e percussões diversas, sempre cumprindo a promessa cunhada no seu nome. Os integrantes, que atuam em diversas áreas profissionais, reúnem-se para os ensaios e apresentações do grupo com muita alegria, sendo sempre acompanhados de familiares e amigos que também fazem parte desta tradição.

O Paroano Sai Milhó é: Adilson, André, Ari, Jackson, Ferreira, Quico, Niltão, Flávio, Mundinho, Geraldo, Caito, Gerson, Álvaro, Chico Ulisses, Chico Mascarenhas, Lindberg e Zé Raimundo.

Serviço
O quê? Abertura do Carnaval do Rio Vermelho com o Paroano Sai Milhó
Quando? 08 de Fevereiro (quinta-feira), a partir das 20h
Onde? Varanda do SESI até o Largo da Mariquita, Rio Vermelho
Quanto? Grátis

HOJE TEM PIPOCO: Léo Santana e DJ Alok animam o circuito Orlando Tapajós nesta terça