VAI TER CARNAVAL?: Agentes de trânsito e rodoviários ameaçam protesto às vésperas da festa; Prefeitura fala em negociação

Fonte: Diorgenes Xavier

Crédito da Foto: Divulgação Astram

O Carnaval de Salvador ainda nem começou oficialmente, mas já traz emoções inesperadas para os amantes da folia. Isto porque os agentes de trânsito e os rodoviários prometem restringir as atividades caso não entrem em acordo financeiro com a Prefeitura de Salvador. Mais uma vez, a fonte da polêmica tem um único motivo: dinheiro. Ambas as categorias exigem reajustes no que diz respeito às gratificações oferecidas durante a Operação Carnaval.

Transalvador 2

Foto: Divulgação Astram

De acordo com o presidente da Associação dos Servidores em Transporte e Trânsito do Município (ASTRAM), Luciano Sena, apenas 30% do efetivo está em operação, e só age em situações de emergência: “hoje a festa está comprometida”. A categoria, que confirmou paralisação de 48h, tem nova assembleia marcada para a manhã de quinta-feira (04/02). “A gente espera que o prefeito ACM Neto nos chame para negociar. Caso isto não aconteça, o movimento se estenderá durante o Carnaval”.

LEIA MAISSEM ACORDO: servidores da Transalvador paralisam as atividades por 48 horas

Já a Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador), apresentava versão diferente. De acordo com a assessoria do órgão, o movimento foi considerado ilegal pela Justiça, com multa diária de R$ 20 mil caso os agentes não retomem as atividades.

Além disso, a assessoria aponta que reuniões com os representantes do sindicato foram realizadas até a semana passada, sem acordo. Contudo o órgão confirmou que não haverá reajuste no valor diário pago aos funcionários neste ano. Os motivos alegados são a crise econômica e as restrições financeiras pelas quais estaria passando a administração municipal.

Rodoviários também prometem restringir as atividades

rodoviários

Foto: Reprodução Internet

Situação semelhante a dos agentes de trânsito acontece com motoristas e cobradores da capital. O sindicato dos Rodoviários de Salvador pretende, caso não haja uma solução para o impasse financeiro relativo às gratificações, alterar o horário de circulação dos coletivos que irão rodar pelas ruas da capital baiana durante o Carnaval.

“Desde o ano passado já tínhamos acertado com a prefeitura qual seria o valor de gratificações. Estava acertada a quantia de R$ 1,5 milhão para toda a categoria. Na época, comunicamos à categoria e estava tudo ok. Aí, agora, na semana do Carnaval, falam que não vão pagar mais este valor e, sim, R$ 800 mil. A insatisfação é geral. Por isso, a direção do sindicato definiu rodar apenas das 6h às 18h “, afirma Tiago Ferreira, secretário de Formação Política da entidade.

“Não queremos causar confusão. Longe disso. Mas queremos que o acordo seja honrado. E o que uma diferença de R$ 700 mil irá impactar no montante que a prefeitura destina ao Carnaval? Em nada. Não acredito que o prefeito vá se ‘queimar’ à toa… não ter ônibus rodando à noite no Carnaval”, diz.

LEIA MAIS: POLÊMICA: Por acordo descumprido, sindicato promete recolher ônibus durante Carnaval; Entenda!

Em comunicado à imprensa, a Secretaria de Mobilidade afirmou que “está mediando a negociação entre rodoviários e empresários de ônibus de Salvador para tentar evitar qualquer paralisação no período do Carnaval”. “A Secretaria esclarece que em 2014 foi ofertada gratificação de R$ 600 mil à categoria; em 2015, esse valor foi de R$ 700 mil; e, este ano, as empresas propuseram negociação de R$ 800 mil. ”, completou.

Não houve acordo após reunião realizada na tarde desta terça-feira (02/02), com participação do Secretário Municipal Fábio Mota. Um novo encontro foi marcado para a manhã desta quarta-feira (03/02). Se as partes não chegarem a um consenso, os rodoviários prometem manter a restrição das atividades.