Categorias fazem paralisações nesta sexta-feira; rodoviários apoiam sem parar os ônibus

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: reprodução

Comerciários, bancários, ferroviários e professores confirmaram que paralisarão as atividades nesta sexta-feira (29). O ato faz parte das ações do Dia Nacional de Paralisações Rumo à Greve Geral, convocado pelas centrais sindicais. Os rodoviários informaram que apoiam o movimento, mas que não vão paralisar as atividades devido à recente campanha salarial, que, nas palavras de Fábio Primo, vice-presidente do Sindicato da categoria, já causou um desgaste muito recente para os trabalhadores e a população.

Os comerciários vão realizar uma passeata, a partir das 8h30, com saída da Casa D’Itália em direção à Praça Castro Alves. Já os bancários irão atrasar a abertura das agências por duas horas nas Regiões da Avenida Tancredo Neves e por uma hora nos demais pontos da cidade, confirma o presidente do Sindicato Augusto Vasconcelos.

Os professores da rede Municipal de ensino continuam paralisados por 72 horas, contando a partir da última quarta-feira. Já os estudantes da rede Estadual ficarão sem aula nesta sexta-feira, confirma a diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia, Marilene Betros. Os trens do subúrbio ferroviário de Salvador, que operam o trajeto da Calçada a Paripe, não estão funcionando devido ao ato.

Na manhã de hoje, a Central Única dos Trabalhadores está bloqueando os dois sentidos da Via Parafuso, também como parte do protesto nacional contra o Projeto de Lei 4330 e as Medidas Provisórias 664 e 665. O Projeto de Lei 4330 corre no Senado para ampliar a terceirização. As Medidas provisórias 664 e 665 aguardam segunda votação na Câmara dos Deputados e regulam acesso a benefícios previdenciários, seguro-desemprego e abono salarial.