Centro de Equoterapia atende crianças portadoras de deficiência

Fonte: D aredação

Mais de 500 crianças com necessidades especiais já são atendidas gratuitamente no Centro Integrado de Equoterapia, no Parque de Exposições de Salvador. O espaço é resultado de um convênio entre a Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri), a Associação Baiana de Equoterapia (Abae) e a Associação Baiana de Criadores de Cavalos de Passeio e Esporte (ABCCPE), com o objetivo de promover inclusão social.

“É uma questão de envolvimento social. Hoje, temos um Parque de Exposições bem estruturado, que estamos cedendo para o desenvolvimento do Centro. É necessária uma atenção especial para esse público com necessidades especiais. Já estudamos a ampliação do projeto para outras cidades da Bahia”, afirma Fábio Cedraz, diretor de Pecuária da Seagri.

Na manhã desta quinta-feira (16), atividades de montaria em cavalos foram realizadas com os praticantes. De acordo com a presidente da Associação Baiana de Equoterapia, Maria Cristina Guimarães Brito, os exercícios com cavalos são fundamentais para a evolução da criança portadora de deficiência. “O corpo de uma criança que está em cima de um cavalo conta com 1800 estímulos por segundo, a cada passo do animal. Esses estímulos são levados ao sistema nervoso central da pessoa, dando os ajustes neuropsicomotores. Isso vem trazendo resultados motores muito importantes”, ressaltou.

Atendimento interdisciplinar

Os praticantes contam com acompanhamento interdisciplinar no centro de equoterapia. Psicólogos, educadores físicos, terapeutas ocupacionais, pedagogos, fonoaudiólogos e auxiliares formam a equipe de saúde, e atividades lúdicas são realizadas para a inclusão social. O vídeo-game também é uma ferramenta útil para o tratamento. O modelo Xbox 360, por exemplo, é utilizado pelas crianças para o desenvolvimento psíquico e de coordenação motora.