Chuvas comprometem mais de 300 casas e deixam Candeias em estado de alerta máximo

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Divulgação Prefeitura de Candeias

A cidade de Candeias, região metropolitana de Salvador, está em alerta devido às fortes chuvas que assolam a região. “Estamos trabalhando em sistema de plantão com o objetivo de auxiliar a população quanto à interdição e deslizamentos com risco eminente”, afirmou o Coordenador da Defesa Civil, Capitão Azevedo. A estimativa da Defesa Civil, neste momento, é de que cerca de 300 casas estejam comprometidas, mas as ocorrências ainda estão sendo catalogadas e este número poderá aumentar.

Dez bairros localizados na sede já registraram ocorrências e estão passando por situações de risco como: deslizamentos, alagamentos, abertura de crateras e desabamentos.

Candeias 2

Foto: Divulgação Prefeitura de Candeias

A Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social está cadastrando as famílias e realizando a retirada dos móveis. “Neste momento nossa prioridade é resguardar a vida destas pessoas. Estamos realizando a retirada das famílias e dos móveis. As outras Secretarias estão mobilizadas na tentativa de minimizar os danos a população”, afirmou Rosineide Silva, Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social.

Candeias 3

Foto: Divulgação Prefeitura de Candeias

Para o Prefeito Sargento Francisco a prioridade é checar os danos e avaliar a possibilidade de decretar Estado de Emergência “Nossa cidade não foi construída de maneira planejada e cresceu de maneira desordenada. Nossa topografia é muito complicada e nesse período de chuvas problemas como esses ocorrem, mesmo com a atuação permanente da Defesa Civil. Nós estamos trabalhando em regime de plantão, os nossos Secretários estão nas ruas orientando e atendendo a população. Vamos avaliar os dados e se necessário vamos decretar situação de emergência e buscar apoio do estado e do Governo Federal”, afirmou o Prefeito.

Candeias 4

Foto: Divulgação Prefeitura de Candeias

A cidade de Candeias está entre os municípios monitorados pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais – CEMADEN. A condição básica para um município ser monitorado pelo Centro é possuir um mapeamento de suas áreas de risco de deslizamentos em encostas, de alagamentos e de enxurradas, solapamentos e terras caídas, além da estimativa da extensão dos prováveis danos decorrentes de um desastre natural. Para o dia de hoje (11) o risco foi classificado como alto, muito alto.