Claudia Leitte conta segredo de boa forma: ‘Não gosto de ficar parada’

Fonte: SBT

Crédito da Foto: Reprodução Programa do Ratinho

Claudia Leitte esteve no Programa do Ratinho nesta terça, 7 de abril. Ela cantou os sucessos “Matimba”, “Cartório” e “Largadinho”, além de participar do quadro “Dois Dedos de Prosa”; veja as principais revelações da cantora

cl

 COMEÇO DA CARREIRA
 “Fiz barzinho, entrei numa banda chamada Macaco Prego, depois fui para  o Forró Violeta, que tinha um slogan: ‘o amor do forró – Forró Violeta’. E  era eu cantando. Cantei muito em churrascaria. Quando eu não era  contratada para cantar e eu estava na churrascaria e tinha alguém  fazendo um som, eu falava para o meu pai ir lá e pedir. Eu tinha uns 12  anos de idade. Sempre fominha. Chegava para cantar uma música e fazia o show inteiro”

DEFEITOS
“Quando eu acordo é bizarro, eu fico calada, o oposto do que sou. Falo o dia inteiro, mas quando acordo de manhã fico calada, fico meio com cara de rabugenta. E tenho bafo horrível de manhã”.

REGIME
“Faço regime, mas vez ou outra, eu enfio o pé na jaca.”.

EXERCÍCIOS
“Sou muita ativa, não gosto de ficar parada. Gosto de atividade física. Tenho prazer em dançar, isso me ajuda muito. Eu faço zumba. É massa. Você pode ir para o quarto do hotel, colocar o DVD para passar e começar a fazer todas aquelas aulas”.

cl1

COZINHA
“Sei cozinhar. Mando bem na cozinha. Faço feijão, arroz, carne. Se eu vier no boteco para fazer qualquer coisa, eu tenho que tomar um cervejinha com você também porque eu adoro uma cervejinha”.

RAINHA DE BATERIA
“Amei! Vou repetir a dose ano que vem. Gostei tanto que estou lá de volta”.

AMOR PERFEITO
“É o amor de Deus pela gente. Toda vez que canto ‘Amor Perfeito’, a gente pensa do amor entre o homem e a mulher, e a música pode falar disso também, mas no meu coração ‘Amor Perfeito’ fala do amor por Deus. Então, toda vez que eu canto essa música, eu canto para Ele ouvir”.

Cl3

FAMA
“Adoro ser famosa. Sou exibida por natureza. Na frente da minha casa morava o saudoso Batatinha, que era o maior sambista da minha terra, e ele me prometeu que me levaria na televisão. Então, todos os dias eu punha a saia da minha vó, subia na janela com o meu radinho e microfone e ficava cantando na hora que ele voltaVA. Naquela época era dupla jornada, o cara fazia música de noite e durante o dia trabalhava. Aí eu sabia que às 18h em ponto, o sino da igreja tocava, a cabeça branca de Batatinha despontava e eu já estava pronto com o meu vestidinho enfeitada dançando na janela esperando ele chegar. Ele morreu e não me levou lá, mas tudo bem. Hoje eu estou aqui no Ratinho! Eeeee”.

MODA
“Tenho um personal stylist, o Renato, e ele me ajuda muito, mas tudo parte muito de mim, da minha personalidade, mas ele é o cara envolvido com moda, o cara que entende. Às vezes eu quero colocar uma coisa muito louca e ele diz que eu estou realmente muito louca e que eu não vou usar aquilo nem por decreto”.

Veja entrevista completa: