Clubes ingleses e Barcelona podem movimentar janela europeia

Fonte: Da AFP

Crédito da Foto: Toru Yamanaka/AFP

Será que os clubes ingleses terão o mesmo apetite voraz da janela de transferência invernal do ano passado? O Barcelona, de volta à ativa após cumprir suspensão nas últimas duas janelas, poderia exercer papel de destaque nas compras de inverno na Europa.

Inglaterra: Chelsea pode ir às compras
Para os técnicos Jurgen Klopp e Guus Hiddink, que assumiram Liverpool e Chelsea, respectivamente, durante a temporada, esta será a primeira janela de transferência em seus novos clubes. O Chelsea, 15º colocado na Premier League a dois pontos da zona de rebaixamento, deverá se mostrar muito ativo.

Outro tradicional grande comprador, o Manchester United de Louis van Gaal, que vem de quatro derrotas consecutivas, terá que mostrar serviço para apagar da memória dos torcedores a eliminação precoce na Liga dos Campeões.

No Leicester, surpreendente líder da Premier League, a preocupação não é a possível chegada de reforços, mas sim a saída de suas estrelas, como da sensação Jamie Vardy, artilheiro do Campeonato Inglês com 15 gols. Será que os ‘Foxes’ conseguirão segurar as investidas dos gigantes do país?

Espanha: O Barça voltou
O Barcelona finalmente poderá voltar às compras após ser punidos por duas janelas de transferências por infrações na contratação de jogadores menores de idade.

A consequência imediata do fim da punição é a possibilidade de escalar pela primeira vez dois reforços de junho, o lateral catalão Aleix Vidal (ex-Sevilla) e o meia turco Arda Turan (ex-Atlético de Madri). Os dois contratados devem ser seguidos por outros nomes, segundo a imprensa espanhola.

O Barça estaria na busca por um atacante experiente para os momentos em que Messi, Suárez ou Neymar não puderem atuar por lesão ou descanso. A imprensa cogita nomes como Nolito (29 anos, Celta de Vigo) e Jonathan Soriano (30 anos, Salzbourg), dois ex-jogadores do clube catalão.

Já o Real Madrid não parece disposto a grandes gastanças, mais preocupado em saber se o técnico Rafael Benítez ficará no cargo ou se será substituído pelo ex-craque francês Zinedine Zidane, que hoje treina o time B do clube. O português José Mourinho, demitido no Chelsea, também tem o nome cogitado para reassumir o comando técnico dos ‘merengues’.

Alemanha: Aubameyang em meio a rumores
Após a oficialização da saída de Pep Guardiola, que será substituído por Carlo Ancelotti ao fim da temporada, o Bayern não deve se mostrar muito ativo nesta janela de transferência invernal. O objetivo dos bávaros, na verdade, é escapar do assédio dos ricos clubes ingleses. Para isso, o Bayern já renovou contrato com Thomas Muller, Jerome Boateng, Javi Martínez (todos até 2021) e Xabi Alonso (até 2017) e tentará fazer o mesmo com David Alaba.

Em Dortmund, Aubameyang é alvo de inúmeros rumores. O artilheiro do Borussia (27 gols em todas as competições nesta temporada) vem sendo paquerado por diversos clubes da Europa, principalmente da Premier League, mesmo tendo contrato com o atual vice-líder da Bundesliga até 2020. O Borussia já se precaveu no caso de Henrykh Mkhitaryan, prolongado o contrato do armênio.

O Eintracht Frankfurt está com as negociações bem encaminhadas para contratar o mexicano Marco Fabian, atualmente no Deportivo Guadalajara. Segundo a revista especializada Kicker, o também mexicano Javier ‘Chicharito’ Hernández (19 gols na temporada), do Bayer Lerverkusen, estaria na mira do Arsenal.

Itália: Época de vacas magras
A janela invernal deve ser pouco movimentada na Itália, onde diversos clubes (Juventus, Milan, Roma…) foram às compras antes do início da temporada. Seja sob o comando de Rudi Garcia ou de outro técnico, a Roma deveria, porém, buscar um zagueiro.

Os nomes de Mamdou Sakho (Liverpool) e Mehdi Benatia (Bayern) são citados pelo jornais para reforçar o time da capital, mas os dois zagueiros parecem caros demais. Sead Kolasinac (Shalke 04) parece mais provável e poderia ser comprado com o dinheiro da venda do marfinense Doumbia, atualmente emprestado ao CSKA Moscou.

Após um início de temporada péssimo, a Juventus reencontrou o caminho das vitórias e não deve mexer na equipe, enquanto o Milan, que gastou 80 milhões em reforços em junho, simplesmente não tem dinheiro para novos investimentos.

França: Sem mudanças no horizonte
Há alguns anos, apenas o Paris Saint-Germain anima o mercado de transferências na França. O clube, porém, fez uma primeira metade de temporada extraordinária (16 vitórias, 3 empates na Ligue 1) e não precisa de reforços. O goleiro Sirigu, titular nos últimos anos, mas que nesta temporada é reserva do alemão Trapp, pode ser vendido.

Sem o mesmo poder aquisitivo dos parisienses, os outros clubes devem se manter pacientes em busca de reforços pontuais. Olympique de Marselha e Monaco procuram um atacante. O clube do Principado estuda a possibilidade de voltar a contar com o atacante colombiano Falcao, emprestado ao Chelsea e que vive péssima fase na Inglaterra.

Quem também poderia voltar a jogar na França é o atacante Loic Remy, pouco aproveitado no Chelsea e que seria o principal alvo do Lille.