Coletivos voltam a circular até o final de linha da Mata Escura

Fonte: Da Redação

Crédito da Foto: Reprodução/Aratu Online

Após cinco dias sem transporte público no bairro da Mata Escura, em Salvador por conta do clima de insegurança, os coletivos voltam a circular normalmente até o final de linha do bairro para a alegria dos moradores que retomam com as suas atividades diárias.

Segundo o Sindicato dos Rodoviários da Bahia, viaturas da polícia estão concentradas no bairro para garantir a segurança dos motoristas, cobradores e passageiros “Os ônibus que trafegam pela região estão circulando normalmente com toda a frota”, disse Hélio Ferreira, presidente do sindicato.

Uma reunião com o comando da PM e representantes dos rodoviários será realizada ainda hoje (28), por volta das 16h30, para discutir estratégias de intensificação do policiamento na região.

Entenda o caso

Na noite da última quinta-feira (22), dois homens, identificados como Hebert Silva dos Santos e Denílson Souza de Barros, morreram durante uma operação policial.

De acordo com informações da 48ª Companhia Independente de Sussuarana, polícias militares foram deslocadas para a região, depois de uma denúncia que afirmava que pelo menos 10 pessoas estavam aramadas na localidade. Ao chegar ao local, os PMS foram recebidos a tiros.

Com os suspeitos, a PM encontrou dois revólveres calibre 38 Taurus, uma corrente de metal prata, 213 pacotinhos de cocaína e um boné.

Após o ocorrido a polícia militar intensificou a segurança na região, porém como represália às mortes dos dois homens, dois ônibus foram incendiados. Os ataques aos coletivos das empresas Verdemar e Rio Vermelho ocorreram por volta das 8h, um na entrada do bairro e o outro no Jardim Pampulha. Os suspeitos mandaram os passageiros descerem dos coletivos e, em seguida, apedrejaram e atearam fogo nos veículos.

Um dos coletivos que foi incendiado. Veículo ficou completamente destruído. Foto: Reprodução/ WhatsApp

Um dos coletivos que foi incendiado. Veículo ficou completamente destruído. Foto: Reprodução/ WhatsApp

O clima de tensão na localidade foi estabelecido e toque de recolher foi ordenado. Devido a isso os ônibus pararam de circular no bairro e os estabelecimentos  permaneceram com as portas fechadas.

Além disso, na noite do último domingo (25), um homem não identificado foi morto na Rua Direta, durante uma troca de tiros entre bandidos de facções rivais, prosseguindo com o clima de terror. O toque de recolher, estabelecimentos permaneciam fechados e os ônibus circulavam até o Arvoredo, bairro de Trancredo Neves.

10957570_760582730697156_354479123_n

Ônibus estava circulando até o Arvoredo no bairro do Tancredo Neves. Foto: Reprodução/ Aratu Online