CONDENADO: Ex- policial civil que matou primo da cantora Ju Moraes recebe pena de 16 anos; Promotoria decide recorrer

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Reprodução Facebook/Leonardo Moraes de Almeida

O ex-policial civil Jansen Alves Nascimento foi condenado a 16 anos de prisão em julgamento realizado nesta quarta-feira (30/3), no Fórum Ruy Barbosa, no Campo da Pólvora. Ele foi considerado culpado pela morte de Leonardo Moraes de Almeida, de 33 anos, primo da cantora Ju Moraes. O crime aconteceu em um bar no Imbuí, em 13 de julho de 2013.

Em contato com o Aratu Online, o promotor Davi Gallo disse que ele também foi condenado por tentativa de homicídio duplamente qualificada. Jansen ainda respondia por atirar contra Lucas Urpia Almeida, 19, amigo de Leonardo, durante uma discussão motivada por ciúmes. A promotoria vai recorrer da sentença.

As vítimas foram socorridas para o Hospital Geral Roberto, mas Leonardo não resistiu aos ferimentos. Na época, três dias após cometer o homicídio, o então policial civil, que atuava na 2ª Delegacia Territorial, no bairro da Lapinha, foi preso.

O policial foi demitido pelo governador Rui Costa, mais de dois anos após o crime. A decisão foi fundamentada no art. 4º da Constituição Estadual, “que estabelece infração disciplinar, punível com a pena de demissão, a prática de violência, tortura ou coação contra cidadãos por agentes estaduais ou municipais”.

O artigo 90 da Lei Estadual nº 11.370 também respaldava juridicamente o decreto de demissão, conforme o governo. De acordo com a legislação, o crime cometido por Jansen Alves o tornava incompatível para o exercício da função policial.