Coordenador era o alvo do atentado na Caixa Econômica; Vítimas já foram identificadas

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Reprodução

Coordenador do setor de FGTS da Caixa Econômica Federal, Jorge Oliver era o alvo do atentado promovido por Glei Mário de Lemos Leal, de 51 anos, na tarde desta quarta-feira (21/12) no prédio empresarial 2 de julho, na Avenida Paralela. Ele, porém, conseguiu fugir e não foi atingido.

Glei Mário baleou, no entanto, duas colegas de trabalho. As duas já foram identificadas. Uma chama-se Marinoélia Andrade, atingida na cabeça. Ela foi encaminhada para o Hospital Geral do Estado e seu estado de saúde é grave. A outra, identificada como Jucilene Matos Silva, foi encaminhada para o Hospital São Rafael — seu quadro de saúde não foi informado pela unidade médica. Após os disparos, Glei Mário cometeu suicidio.

Há dez anos ele movia uma ação contra o banco federal reclamando ação trabalhista. Segundo depoimento de colegas, o estresse pode ter sido um dos motivos que o fez perder o controle.

LEIA MAIS: MOTIVOS: Homem que atirou em colegas de trabalho movia ação trabalhista contra Caixa Econômica

LEIA MAIS: SURTO: Estresse teria sido motivação de atentado à colegas na Caixa Econômica Federal

LEIA MAIS: SURTO: Homem dispara contra duas pessoas e comete suicídio em prédio na Avenida Paralela

Há relato também que ele apresentava um perfil calmo e pacato, mas disseram também que perceberam sua irritação pouco antes de realizar os disparos. Em nota, a Caixa disse que o funcionário estava trabalhando normalmente quando se levantou e começou a atirar. O trabalho no prédio da Avenida Paralela foi suspenso e equipes da 82ª Companhia Independente da Polícia Militar isolaram o local.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na página facebook.com/aratuonline.