Cresce número de casos suspeitos de microcefalia na Bahia, aponta Sesab

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Reprodução/Fotos Públicas

Os números de casos suspeitos de microcefalia na Bahia aumentou, segundo dados divulgados, nesta terça-feira(29), pela Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab).Até o dia 26 de dezembro de 2015, foram notificados 312 casos suspeitos de microcefalia com perímetro cefálico menor ou igual a 32 centímetros. Os casos ocorreram em 69 municípios, sendo Salvador o que apresentou o maior número, com 173 casos (55%).

Ainda conforme o órgão, foram realizados exames comprobatórios de imagem (ultrassonografia transfontanela ou tomografia computadorizada) em 83 pacientes com microcefalia, sendo 66 em Salvador, 9 em Lauro de Freitas e 8 em Camaçari. Os demais municípios não registraram essas informações até o momento. Do total de exames realizados, 57 (68,7%) apresentavam alterações patológicas do sistema nervoso central.

Dos 66 exames de Salvador, 40 foram ultrassonografias transfontanela (USG) destas, 26 apresentaram alterações compatíveis com microcefalia e 26 Tomografias de crânio, com alteração em 22 dessas. Em Camaçari, das 8 USG, 5 apresentaram alterações, enquanto em Lauro de Freitas, dos 9 exames, 4 evidenciaram imagem compatível com a Microcefalia.

Dentre os 312 casos, foram notificados dez mortes nos municípios de Salvador (2), Itapetinga (1), Olindina (1), Tanhaçu (1), Camaçari (1) e Itabuna (1), Campo Formoso (1), Alagoinhas (1) e Crisópolis (1). Todos os casos estão em investigação.

O governador Rui Costa e o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, se reuniram este mês com os prefeitos dos municípios com maior incidência de zika, chikungunya e dengue para apresentar a campanha estadual e alinhar o fluxo de atendimento dos pacientes.

O Centro de Operações de Emergências em Saúde do Governo da Bahia já funciona há três semanas e tem como objetivo atender às necessidades de produção e atualização de informações sobre o quadro epidemiológico baiano e estabelecimento das medidas de vigilância, controle e atenção. A iniciava é coordenada pela Sesab, que é responsável pelo envio de equipes para auxiliar os municípios na investigação em campo, clínica e laboratorial, bem como o estabelecimento de um plano para controle das microcefalias e redução dos agravos.

Na última quarta-feira, 23 de dezembro, o Secretário Fábio Vilas-Boas esteve com o Ministro da Saúde Marcelo Castro e com o Secretário Nacional de Vigilância em Saúde Antônio Nardi entregando nove projetos prioritários para o Estado da Bahia, que prevêem um investimento de 47 milhões de reais.
Notificação compulsória

No que se refere aos casos notificados de microcefalia, cabe ressaltar que a suspeita e registro oportuno são fundamentais para desencadear o processo de investigação, visando à identificação das prováveis causas, assim como o acompanhamento da evolução destes casos. Dessa forma, todos os casos identificados de microcefalia que se enquadram na definição do Ministério da Saúde, devem ser comunicados imediatamente (até 24 h) pela equipe do estabelecimento de saúde onde foi realizado diagnóstico, por meio do formulário de notificação e ocorrência de microcefalia disponível no endereço www.resp.saude.gov.br.