Por recomendação da Vigilância Sanitária, salada é retirada do acarajé a partir desta quarta-feira

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Ilustrativa/Reprodução

Quem consome acarajé em Salvador terá que se adaptar com algumas novidades partir desta quarta-feira(02). É que o prefeito ACM Neto assinou, nesta terça-feira (1ª), um decreto que cria novas regras para o comércio da iguaria e, entre as mudanças, está a retirada da salada de vinagrete que acompanha os bolinhos.

De acordo com a Associação de Baianas do Acarajé (Abam), a retirada do ingrediente atende a uma determinação da Vigilância Sanitária, que deve fiscalizar o cumprimento da medida.

Com a regulamentação da profissão, as baianas interessadas em trabalhar na capital terão que ser aceitas pelo Conselho da Comunidade Negra. A atualização do Decreto Municipal nº 12.175, de 25 de novembro de 1998, ainda prevê alterações na vestimenta, como a exigência das mulheres usarem bata e jaleco brancos e os homens adotarem camisa, calça ou bermuda jalecos brancos.

De acordo com Maluf, a atualização quer garantir da preservação da tradição por parte desta parcela do comércio informal. “Estamos falando de um símbolo da cultura baiana, e de um patrimônio imaterial da cultura brasileira, que são as baianas de acarajé e seus quitutes. Dai a importância em regulamentar a atividade e coibir a exploração por comerciantes que não estejam em consonância com a legislação”.

A secretária citou também que outro ponto de destaque da nova legislação é a classificação das baianas, que serão divididas em três categorias, de acordo a área ocupada e a dimensão dos tabuleiros. A partir de agora, o valor da taxa será calculado com base no tamanho do tabuleiro da baiana. Antes, todas pagavam o mesmo valor.