Departamento de Homicídios vai apurar fuga de preso operado de hospital em Salvador

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Reprodução Google Street View

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) abriu inquérito para apurar as circunstâncias da fuga de um traficante da quadrilha de “Everaldinho”, líder do tráfico de drogas em São Caetano, do Hospital Salvador, localizado no bairro da Federação. De acordo com assessoria da Polícia Civil o criminoso, que não teve a sua identidade revelada, deu entrada na unidade médica com ferimentos à bala, no sábado (11), passou por duas cirurgias ortopédicas, uma no braço e outra na perna, ambas delicadas, e conseguiu fugir por volta das 3 horas da manhã de domingo (12).

O delegado Marcelo Sansão, coordenador da 1ª Delegacia de Homicídios, pretende ouvir diretores, médicos, enfermeiros e atendentes da instituição para esclarecer o episódio, uma vez que o Hospital havia sido notificado pela Polícia Civil de que qualquer procedimento em relação ao paciente, como alta, por exemplo, deveria ser dada mediante a presença da polícia, uma vez que se tratava de um suspeito de crime. De acordo com a polícia, não é a primeira vez que ocorre um fato como este no local.

O delegado já ouviu alguns funcionários e aguarda a presença dos responsáveis da instituição. Todas as equipes médicas que trabalharam no sábado e domingo serão ouvidas. Imagens do circuito interno de segurança já foram solicitadas para análise. Marcelo Sansão quer saber se o paciente, que teria recebido uma raquianestesia, recebeu ajuda para ser retirado dentro do hospital e, se recebeu, identificar estas pessoas.

Segundo o que apurou a polícia, o traficante teria sido alvejado durante confronto com quadrilhas rivais de traficantes em São Caetano. Inicialmente, as informações indicavam que o próprio “Everaldinho” é que teria sido ferido e encaminhado para um hospital da cidade. Depois de tentar localizá-lo em vários hospitais, finalmente uma equipe do DHPP entrou no centro cirúrgico, devidamente paramentado, do Hospital Salvador, e viu que se tratava de membro da quadrilha de “Everaldinho”.