Destroços de barco desaparecido em Nova Viçosa são encontrados pela Marinha

Fonte: da redãção

Familiares dos pescadores que estavam a bordo de uma embarcação de pesca informaram a Marinha o desaparecimento desde a última quarta-feira (24), quando os tripulantes teriam saído para testar o motor do  barco e não retornaram.

O Comando do 2° Distrito Naval (Com2°DN) informou que foram encontrados destroços do barco de pesca, denominada “Japira I” no litoral Sul da Bahia nesta segunda-feira(29). No entanto, os pescadores identificados como Elielson Grifo, Marciel da Silva e Marlon dos Santos não foram localizados.

Por volta das 10h40 de domingo (28), a Delegacia da Capitania dos Portos em Porto Seguro (DelPSeguro) foi comunicada do desaparecimento da “Japira I”. De acordo com as informações iniciais, a embarcação fez seu último contato no dia 25 de junho, e navegava a cerca de 21 milhas da costa, na altura do município de Nova Viçosa.

Assim que informado do desaparecimento, o Serviço de Busca e Salvamento Marítimo do Leste, operado pelo Comando do 2°DN em Salvador, deu início a uma operação de busca e salvamento, deslocando para a área do desaparecimento a Corveta “Caboclo”, que se encontrava em comissão em Vitória-ES, e uma equipe de Inspeção Naval da DelPSeguro. Para ampliar o alcance das buscas, também foi acionado o Rádiofarol de Abrolhos para manter contato com os navios mercantes em trânsito na região, em busca de informações sobre a embarcação desaparecida.

Ao longo do dia de ontem, os destroços da “Japira I” foram encontrados em dois pontos distintos do litoral: os primeiros, nas proximidades da cidade de Caravelas, por volta das 09h30, e os últimos,  a aproximadamente 25 milhas náuticas ao norte, na altura da localidade de Cumuruxatiba, no final da tarde.

Os destroços foram reconhecidos pelo presidente da Colônia de Pesca de Nova Viçosa, porém nenhum dos desaparecidos foi localizado. Em razão da queda da luminosidade, as buscas no local foram suspensas no final do dia, e serão retomadas na manhã desta terça-feira (30).

de acordo com a Marinha, será instaurado um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN), cujo prazo de conclusão é de 90 dias, para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades pelo ocorrido.