“Ele não sabia que era racismo”, diz mãe do menor que fez comentários racistas ao apresentador Alex Lopes

Fonte: Greicehelen Santana

Crédito da Foto: Nestor Carrera/ Aratu Online

“Ele falou que fez de ironia. Ele não sabia que racismo”, diz Dona Ester Mariano, 40 anos, mãe do jovem I.S, de 16 anos, que disparou comentários racistas contra o apresentador Alex Lopes.

LEIA MAIS: CRIME VIRTUAL: Apresentador Alex Lopes denuncia preconceito em redes sociais; “Baiano não tem meu respeito”, diz perfil racista

No início da semana, o jovem utilizou o aplicativo Instagram para dizer que o responsável pelo programa Universo Axé, da TV Aratu, não merecia seu respeito por ser baiano. Em contato com o Aratu Online, na manhã desta quarta-feira (01/6), Dona Ester afirmou que soube da situação pelo próprio filho que confessou não ter noção que a atitude poderia ser caracterizada como racismo – diferente de injúria racial que é cometida quando a ofensa é direcionada apenas para uma pessoa.

“Ele falou que fez de ironia. Ele me perguntou se o que ele tinha feito era racismo, eu disse que cada um interpreta como quer. Não sei o que passou pela mente dele, nós somos baianos, mas moramos no Rio porque casei”, declarou. Com um pai de 93 anos, Dona Ester afirmou ainda que o ancião da família tem passado mal desde que Alex ilustrou seu desabafo nas redes sociais com a foto do neto.

“Ele não tinha nada que colocar a foto do meu filho porque ele é menor. Tenho um pai de 93 anos que ta passando mal, constantemente, porque tem pessoas ameaçando ele. Já vieram duas pessoas aqui. Ele não sai do quarto, tem chorado muito”, contou Dona Ester garantindo o arrependimento do jovem: “conversei e ele tá arrependido. Com certeza um equívoco de ambas as partes”, conclui.

“SÓ QUERIA QUE ELE ANALISASSE A BESTEIRA QUE POSTOU”

Em conversa com o Aratu Online, na manhã desta quarta-feira (01/6), Alex Lopes contou sua versão da história. “Esse rapaz já estava fazendo alguns ataques e eu fui ver o perfil dele. Gosto de olhar as pessoas que eu brinco porque pode ser um evangélico, pai ou mãe de família e de acordo com as postagens a gente sabe como vai brincar. Quando fui olhar as fotos dele eu falei assim: ‘rapaz, eu ia até responder os seus ataques, mas quando eu vi suas fotos eu preferi deixar pra lá’. Eu coloquei kkk [risos] e ele depois fez o ataque”.

Apesar de conter todos os prints dos comentários e da mensagens privadas que o jovem enviou, Alex Lopes afirma que não pretende levar o caso para a polícia. “Eu só queria na verdade dar uma trava nele. Geralmente quando a acontece algo chato eu pago e bloqueio, só que esse mexeu demais comigo pela primeira vez. Eu só queria que ele visse que o fez foi uma coisa errada. Não sou rancoroso, só queria que ele analisasse a besteira que postou. Rede social é um perigo muito grande”.

“Eu vim do Rio de Janeiro e fui abraçado de maneira muito boa. Eu não sei o que seria de mim sem os baianos que me dão audiência, que aceitam as brincadeiras que eu faço, que entendem e curtem o meu trabalho. Então, eu não vou admitir que falem de ninguém, principalmente de baiano”