Em meio a surto de Zika, Bahia tem primeiro caso suspeito de dengue hemorrágica em 2016

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Divulgação

A Secretaria de Saúde de Itabuna encaminhou amostras de sangue de Rafael Monteiro Esteves, 23 anos, que morreu na última quinta-feira (11/2), no município. A principal suspeita é de ele tenha sido vítima de dengue hemorrágica. Rafael estava internado no Hospital São Lucas, para onde foi encaminhado em estado grave. O Departamento de Vigilância Epidemiológica vai aguardar a conclusão dos exames sorológicos para se posicionar oficialmente.

As amostras foram enviadas ao Laboratório Central (LACEN) da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB) e também para um laboratório particular para contraprova, para confirmação da causa da morte do paciente que, ao ser internado na tarde de quarta-feira (10/2), apresentava estado febril e anemia.

Em um primeiro momento, ele foi medicado e liberado. Contudo, horas depois seu quadro de saúde se agravou. Por isso, ele retornou ao mesmo hospital, onde ficou internado, tendo a sua morte confirmada por volta das 12h30.

A Secretaria Municipal de Saúde de Itabuna informou, em nota, que adotou procedimento padrão para a investigação de casos semelhantes, ao enviar técnicos ao hospital para análise do prontuário médico do paciente e recolhimento de amostras de sangue para exames laboratoriais através do isolamento do agente ou métodos sorológicos.

Segundo o último boletim divulgado pela Sesab, do total de municípios da Bahia, 107 (25,65%) notificaram a ocorrência da doença, entre os quais se destacam 10 municípios, por concentrarem 64,46% dos casos prováveis. Após investigação, 53 dos casos notificados foram classificados como dengue, nenhum caso com sinais de alarme e dengue grave. Foram descartados 47 casos e 1279 permanecem em investigação.