REVIRAVOLTA: Falsa sequestrada em assassinato da Ufba fazia parte do esquema e foi isca do crime

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: reprodução/WhatsApp

Os suspeitos de participar do assassinato do mototaxista Rogério de Santana Souza, de 29 anos, foram presos. Durante apresentação à imprensa na tarde desta terça-feira (16/5), Wilma Souza da Silva e Luiz Paulo Mouro da Silva confessaram o crime e disseram que a intenção era roubar R$ 1.500 da vítima.

O assassinato aconteceu na tarde de quinta-feira (11/5) no campus da Universidade Federal da Bahia (Ufba) localizado no bairro da Federação, em Salvador. Wilma revelou que conhecia Rogério e serviu de isca. Ela contou que solicitou uma corrida para a Ufba onde entregaria currículos. No local, Luiz já estaria esperando eles.

Wilma disse para Rogério, ao chegar no local indicado, que tinha se confundido de endereço. No momento que ele manobrou a motocicleta, Luiz chegou a bordo de um veículo e parou o casal. Ainda não se sabe se Rogério reagiu, mas ele acabou levando quatro tiros. Luiz Paulo detalha que a intenção não era assassinar o mototaxista.

LEIA MAIS: INVESTIGAÇÕES: Suspeitos de assassinar mototaxista na Ufba são identificados, diz Polícia Civil

Depois da ação a dupla fugiu. Havia a suspeita que Wilma tinha sido sequestrada e deixada em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador. No mesmo dia ela prestou depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde, naquela oportunidade, ainda era tratada como vítima.

A Polícia Civil trabalha com  a hipótese de latrocínio (roubo com morte). Os dois foram presos em Simões Filho, na segunda-feira (15/5), por agentes do DHPP. Agora, eles seguirão para o Complexo Penitenciário da Mata Escura.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo, na página facebook.com/aratuonline e também pelo youtube.com/portalaratuonline.