Federação diz que “regulamento será aplicado” e Bahia é declarado vencedor do clássico

Fonte: Diorgenes Xavier

Federação diz que “regulamento será aplicado” e Bahia é declarado vencedor do clássico

Crédito da Foto: Flirck EC Vitória/Divulgação

A Federação Bahiana de Futebol confirmou que o Bahia será declarado vencedor do clássico realizado na tarde de domingo (18/2), no estádio Manoel Barradas. Em nota divulgada a imprensa, a entidade afirma que “aplicará as normas regulamentares cabíveis”. Além disso, no texto, diz que “remeterá os documentos da partida ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol da Bahia para apuração das eventuais infrações disciplinares”, ou seja, possíveis sanções aos envolvidos e análise dos jogadores expulsos e das cenas de agressão assistidas no estádio ficarão a cargo da justiça desportiva.

Em conversa com o Aratu Online, Milton Jordão, advogado especialista em direito esportivo, esclareceu que não havia outro caminho a ser tomado. “O Regulamento Geral de Competições determina que toda partida, quando finalizada, o árbitro precisa entregar a súmula. A direção da Federação Bahiana de Futebol pode aplicar o regulamento, realizar o resultado e definir o 3×0”.

Sobre as possíveis sanções aos envolvidos nas cenas lamentáveis vistas dentro de campo, ele pondera: “É um caso complexo. Os atletas devem ser denunciados, alguns por agressão física, outros por atos hostis, e não só os que serão citados na súmula, mas os que forem flagrados pelas imagens da televisão”.

LEIA MAIS: SILÊNCIO: Vitória fecha portões após Ba-Vi e cancela coletivas dos jogadores nesta segunda

Sobre Bruno Bispo, atleta do Vitória que forçou a última expulsão, Jordão esclareceu que ele não deve ser suspenso pelo ato deliberado, mas, apenas, pelo cartão vermelho. “O culpado não é o atleta. Ele representa uma equipe. A culpa é do time, não do Bruno. Ele responde apenas pela expulsão. A equipe é que é denunciada e perde os pontos, além da multa”.

Já Vagner Mancini, flagrado pelas câmeras de televisão dando ordens para que o atleta recebesse o cartão pode, caso a questão seja confirmada no tribunal, ser suspenso das atividades esportivas. “Isso deve passar por uma apuração mais rigorosa, mas ele também não será julgado por interromper a partida, mas por, em tese, ter infringido a ética esportiva e pode ser suspenso por partidas ou dias”.

LEIA MAIS: ASSISTA: Paulo Carneiro critica diretoria do Vitória e chama jogador do Bahia de ‘vagabundo’

Já o Esporte Clube Vitória, por sua vez, não corre o risco de ser excluído da competição, que deve seguir normalmente, se é que é possível falar em normalidade depois da partida de ontem. “Não é o caso, a não ser que o Vitória, por exemplo, precisasse do empate em uma fase aguda da competição. Não foi o que aconteceu”.

LEIA MAIS: VEXAME: Com brigas e confusões, BAVI termina após Vitória ter cinco jogadores expulsos

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no facebook.com/aratuonline.

*Publicada originalmente às 16h30