Greve de professores que durou 14 dias em Lauro de Freitas é suspensa

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: divulgação

A greve que os professores de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador, faziam desde o último dia 18, foi encerrada nesta segunda-feira (01). A informação foi confirmada pela assessoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (ASPROLF), que informou também sobre a categoria estar sob estado de greve. O déficit de professores na rede é a principal queixa da categoria. Segundo o sindicato, a situação vem vem prejudicando a normalidade das aulas desde o início do ano letivo, em fevereiro.

A prefeitura de Lauro de Freitas disse, por meio de nota, que convocou trinta professores, aprovados pelo concurso REDA, realizado neste ano de 2015. Além deles, mais trinta profissionais de ensino fundamental também foram chamados. São 60 profissionais que deverão ser preparados para entrar em aula em caráter imediato, acrescentou a prefeitura. A ASPROLF disse que tem conhecimento das contratações, mas afirmou que o défcit na rede é de 600 professores.

No último dia 28, a justiça decretou ilegal a mobilisação. Segundo a decisão, os professores deveriam retornar às salas de aulas no prazo na última quinta-feira, o que não aconteceu mesmo sob pena do pagamento de multa diária de R$ 10.000,00. Mesmo com a suspensão da greve, a ASPROLF disse que continua mobilizada e pode entrar em greve novamente a qualquer momento. O retorno das aulas está previsto para esta terça-feira (02).