Homem é acusado de estupro mesmo preso durante regime fechado em Feira de Santana

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: arquivo pessoal

Uma mulher identificada como Eliana dos Santos Silva recorreu à imprensa, nesta segunda-feira (17/9), para provar a inocência de seu filho, Rodrigo Silva Souza, conhecido como “Banzé”. Ele foi preso por tráfico de drogas em setembro de 2017 e, mesmo na cadeia, foi acusado pela Polícia Civil em Feira de Santana, a 110 km de Salvador, por praticar um estupro em abril de 2018.

De acordo com Eliana, seu filho ainda estava preso pelo primeiro crime e não poderia ter violentado qualquer pessoa fora da prisão. “Na certidão de permanência que consegui com a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) dá para provar que ele estava, desde setembro do ano passado, na prisão, sem atividades extra muro”, contou a dona de casa durante entrevista ao Aratu Online.

Documento que acusa Rodrigo de estupro após investigações da Polícia Civil. Foto: arquivo pessoal

Segundo o documento de denúncia apresentado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), Rodrigo teria abordado a vítima por volta das 5h40 da manhã do dia 12 de abril de 2018, em um ponto de ônibus, pedindo que ela o entregasse seu celular. Porém, ela alegou que não tinha celular, apenas a quantia de R$ 4, que usaria para pagar o transporte. Ele, então, teria conduzido a vítima para uma rua lateral e praticado o ato sexual.

Certidão da SEAP comprova que o homem estava na cadeia. Foto: arquivo pessoal

Nesta segunda-feira, a mulher procurou o programa da TV Aratu, “Que Venha o Povo”, para pedir que um advogado assumisse o caso. Após o apelo, ela conseguiu. O titular da 1ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Coorpin/Feira de Santana), Roberto Leal, não atendeu as ligações do Aratu Online para comentar o caso.

LEIA MAIS: Homem de 33 anos é morto dentro de apartamento em Simões Filho

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no www.aratuonline.com.br/lives. Nos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003.