Homem que ordenou ataques a policiais após perder irmão é preso junto com outras cinco pessoas

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: divulgação/Polícia Civil

Seis homens suspeitos de ter envolvimento em ataques contra policiais militares, nos meses de outubro e novembro de 2015, no bairro do Uruguai, em Salvador, foram presos durante a “Operação Boa Vista”. Todos foram apresentados à imprensa nesta segunda-feira (16). De acordo com o delegado Odair Carneiro, o irmão do líder da quadrilha morreu há três anos em confronto com policiais no bairro, o que teria motivado os ataques.

O delegado destacou ainda que o chefe do bando era Genildo Meireles de Souza, o “Geni”, de 20 anos. O seu irmão, Genilson Meireles de Souza, o “Peu”, 18, também foi preso. Além deles, a polícia conseguiu encontrar também: Djalma Santos Campos, 24 anos, José Santos Barbosa, 33, Áquila Rafael Saturnino, 22, e Valnei Oliveira Souza, 27. Cos os suspeitos, foram encontradas duas pistolas 380, dois revólveres calibre 38, munições, 89 porções de maconha, 66 “pinos” de cocaína, 14 pedras de crack, duas balanças de precisão e embalagens para acondicionar drogas.

Os irmãos foram presos na localidade do Alto do Cruzeiro, na Ilha de Itaparica, na noite de 10 de novembro. Djalma, José e Áquila foram localizados na Rua Caibras, no Uruguai, e Valnei, na Rua Bela Vista, durante a operação policial, deflagrada na sexta-feira (13). Um integrante da quadrilha identificado como “Draga” ainda está foragido.

No mês de outubro, um capitão PM, lotado no Batalhão de Lauro de Freitas, mas que morava no Uruguai, sofreu uma tentativa de homicídio em seu bairro. Já na madrugada de 2 de novembro, um soldado PM da Operação Gemeos teve seu carro incendiado pelos traficantes. A polícia investiga o envolvimento do bando em ameaças e tentativas de homicídios contra outros policias, da região.

Confronto
Durante a operação, Carlos Alexias Campos, o “Cacau”, de 19 anos, integrante do bando, ficou ferido em uma troca de tiros com policiais militares, no Alto do Cruzeiro. Ele chegou a ser socorrido para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com Odair Carneiro, os criminosos foram autuados por tráfico de drogas, porte ilegal de arma e serão indiciados por tentativa de homicídio. Os irmãos Genilson e Genildo já têm passagem por tráfico. Este último também responde por roubo a ônibus. Todos foram encaminhados à Cadeia Pública, no Complexo Penitenciário da Mata Escura.

Participaram também da apresentação à imprensa, o capitão PM Edemilson, da Operação Gemeos, e capitão PM Tonete, da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP).