Hospital São Rafael realiza exame que ajuda no diagnóstico e tratamento do câncer pelo SUS

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: divulgação

Com 25 anos de atuação celebrados neste mês, o Hospital São Rafael (HSR) passa a ser o primeiro do Norte/Nordeste a adquirir o equipamento de PET/CT e a disponibilizar o procedimento pelo SUS. O exame ajuda na localização exata de lesões malignas e pode modificar a opção para tratamento da doença.

O procedimento de ponta está disponível para a população em geral, através de convênio firmado entre o HSR e a Prefeitura de Salvador. O PET/CT ou Tomografia por Emissão de Pósitrons/Tomografia Computadorizada, adquirido em 2006, está disponível para pacientes diagnosticados com câncer de pulmão, colorretal e com linfomas de Hodgkin e não-Hodgkin.

Para realizar o PET/CT é preciso ter cartão SUS e ser encaminhado por um especialista, já com o pedido médico. A solicitação pode ser feita pelo próprio paciente ou seu representante legal, no Serviço de Medicina Nuclear do HSR. O exame é autorizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Salvador, observando critérios técnicos. Com a inclusão da técnica através do SUS, os pacientes que não possuem planos de saúde ou que não têm condições para arcar com o exame, agora poderão fazer esse procedimento, considerado de alto custo.

Mapeamento do Câncer
De última geração, o PET possui uma tomografia computadorizada (TC) acoplada, permitindo maior precisão na detecção do tumor. Por garantir informações sobre a existência e localização exata do tumor, o PET/CT é um grande aliado no tratamento da doença. Evita o uso de métodos invasivos e pode descartar a necessidade de intervenção cirúrgica. O equipamento realiza mapeamento no organismo para rastrear as lesões neoplásicas, através de uma substância similar à glicose, o F-FDG.

Segundo o médico nuclear do HSR, Lucas Vieira, o procedimento é simples. “Como as células neoplásicas consomem grande quantidade de glicose como fonte de energia, é administrada glicose radioativa no paciente. Dessa forma, é possível identificar os locais onde há alteração do metabolismo glicolítico e, consequentemente, a extensão dos tumores”, afirma.

Radioterapia Intraoperatória
O Hospital São Rafael também foi a primeira instituição de saúde a disponibilizar o tratamento de radioterapia intraoperatória no País, através da aquisição do aparelho INTRABEAM®, no ano passado. O equipamento permite o tratamento radioterápico em dose única, com a aplicação sendo feita durante a própria cirurgia. Esta dose única substitui o tratamento posterior convencional de radioterapia externa, que costuma durar de seis a oito semanas.

O INTRABEAM® é uma oportunidade de tratamento radioterápico eficiente e no momento da cirurgia, sem grandes alterações no processo cirúrgico tradicional, diminuindo o tempo de tratamento radioterápico das mulheres e ainda contribuindo para o atendimento dos pacientes que aguardam nas listas de espera para tratamento.