ILHA DO MEDO: Operação policial mata três durante fuga de ‘Sete de Paus’ em Itaparica

Fonte:

Lucas de Jesus Andrade, 21 anos, Fabrício de Souza dos Santos, o ‘Cabeludo’, 22, e Márcio Cláudio Braga Rodrigues Júnior, 19, foram presos e um adolescente apreendido durante uma operação do Pelotão Especial Tático Operacional (Peto)  na noite do último domingo (4/9), numa localidade conhecida como ‘Alto do Marcelino’, na Ilha de Itaparica.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), aproximadamente 15 homens que promoviam um ‘paredão’ (festa com carros de som, venda de drogas e exposição de armas de grosso calibre) tentaram fugir quando foram abordados e trocaram tiros com os policiais.

Durante a troca de tiros,  Admilson Santana Silva, conhecido como Poli, 27 anos, Lailton dos Santos França, 20 anos, e um jovem, ainda não identificado, foram atingidos, encaminhados ao Hospital Geral de Itaparica, mas não resistiram aos ferimentos e morreram.

Um dos suspeitos conseguiu atingir o comandante do Peto, tenente Daniel dos Santos Souza, que não ficou ferido. “Protegido pelo colete, o tiro alcançou o seu carregador oficial”, contou o comandante da 5ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), o major Fábio Dias.

1

Ainda segundo a SSP-BA, entre os fugitivos estava o ‘Sete de Paus’ do Baralho do Crime, Adílson Santana Silva, o ‘Patrão’. Ele possui cinco mandados de prisão em aberto por tráfico de drogas e homicídios e também acumula uma condenação de 17 anos de prisão por tentativa de homicídio contra um policial civil.

“Adílson chegou a ser capturado em julho do ano passado, mas foi liberado em dezembro de 2015, quando voltou a cometer crimes aqui na ilha”, explica o titular da Delegacia Territorial de Itaparica, Lúcio Ubiracê.

A polícia apreendeu com a quadrilha 151 pedras de crack, 15 papelotes de cocaína, 21 papelotes de maconha, e três revólveres, dois calibre 38 e um 32, todos com munições deflagradas. No local, também foram coletados cartuchos de armas de grosso calibre deflagradas e uma caderneta com anotações da venda de entorpecentes.

*Foto: Divulgação/SSP-BA