JAM no MAM promove sua última sessão do primeiro semestre neste sábado

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Divulgação/ Lígia Rizério

A JAM no MAM promove sua última sessão desse primeiro semestre neste sábado (02). Sem patrocínio desde o início de março de 2015, a produção da Huol Criações, responsável pelo projeto, decidiu parar momentaneamente as ações do projeto até a chegada do novo patrocínio, previsto para o mês de julho, ou até que outra solução viabilize a volta das sessões musicais na área externa do Museu de Arte Moderna da Bahia.

De acordo com Cacilda Povoas, coordenadora de produção da Huol Criações, o projeto conta hoje com uma infraestrutura profissional que inviabiliza sua manutenção com os ganhos exclusivos da bilheteria, mesmo com os expressivos números de 1.300 pessoas por sessão, em média. “Os valores populares dos ingressos, de R$7,00, a inteira, e R$3,50, a meia, só são possíveis na JAM no MAM porque o patrocínio complementa o valor que é cobrado ao público para que todos os itens envolvidos em cada jam session seja garantido”, lembra Cacilda.

A JAM no MAM é um projeto da Huol Criações, tem direção artística do músico Ivan Huol e vinha acontecendo todos os sábados no MAM – Museu de Arte Moderna da Bahia. Ele é uma continuação das jam sessions que eram realizadas entre 1993 e 2001 no Museu de Arte Moderna da Bahia (chamadas de Jazz MAM). Sem conseguir viabilizar os custos do seu crescimento contínuo, teve que parar pela primeira vez em 2001 e só retomou suas atividades em 25 de agosto de 2007, no local que ocupa hoje, assumindo o apelido pelo qual já era conhecido pelos seus frequentadores: JAM no MAM! De 25 de agosto de 2007 a 25 de abril de 2015, foram realizadas 384 jam sessions, com mais de 505.000 espectadores e uma média geral de 1.317 pessoas por sessão.

No repertório, uma trilha sonora que mescla o melhor do jazz com ritmos bem brasileiros, numa sonoridade produzida a partir das provocações musicais e improvisações sempre inusitadas da Banda Base da JAM – formada por Ivan Huol, Ivan Bastos, André Becker, Rowney Scott, Gabi Guedes, Paulo Mutti, Orlando Costa, Joatan Nascimento e Bruno Aranha. Mas, como segue à risca o estilo jam session, permite a apresentação de músicos que, sem ensaio prévio, tocam conforme a regra número um do jazz: tema e improvisação.