Jovem que teve testa tatuada deixa clínica após 16 meses internado; “ele não quer mais”

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Divulgação

O jovem Ruan Rocha, de 18 anos, que teve a testa tatuada em São Paulo após furtar uma bicicleta, deixou, na quarta-feira (10/10), a clínica onde estava internado há 16 meses para tratamento contra dependência de drogas.

“Ele estava internado de forma voluntária, já tem mais de 18 anos e pode tomar as próprias decisões, ele não estava mais aderindo ao tratamento”, contou a psicóloga Marcela Abrahao da Silveira, coordenadora da clínica Grand House, onde o jovem se tratava.

LEIA MAIS: Ações de combate contra aedes aegypti são intensificadas em Salvador

A médica disse em entrevista ao G1 Brasil que o jovem já não queria mais fazer o tratamento e pediu para “voltar à sociedade”. “Ele pede, não quer mais fazer o tratamento, quer voltar à sociedade. Ele não quer se tratar mais, chega uma hora que o profissional fica impotente, temos limitações como profissionais. Passamos todas as instruções para ele. Esperamos que ele volte a trabalhar e a estudar. Ele tem o direito de escolha de sair”,

Apesar de deixar a clínica, o jovem deverá seguir as orientações para controlar a dependência química, além de seguir com as sessões de terapia à laser para retirada da tatuagem na testa.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no www.aratuonline.com.br/livesNos mande uma mensagem pelo WhatsApp: (71) 99986-0003