MAIS UM CAPÍTULO: Novo julgamento do “Caso New Hit” é adiado a pedido de desembargadores

Fonte: Da redação

MAIS UM CAPÍTULO: Novo julgamento do "Caso New Hit" é adiado a pedido de desembargadores

Crédito da Foto: divulgação/TJBA

O novo julgamento dos integrantes da ex-banda de pagode New Hit, acusados de estupro, foi adiado pela segunda vez para o dia 29 de agosto. Na tarde desta terça-feira (15/8), a desembargadora Rita de Cássia Filgueiras e o desembargador Abelardo Paulo da Matta Neto pediram vistas, ou seja, mais tempo para analisar o processo.

Apesar disso, o relator, desembargador Lourival Trindade, proferiu seu voto mantendo a condenação de oito integrantes da banda e pela absolvição de outros dois. Foram absolvidos os réus Carlos Frederico Santos de Aragão, à época segurança da New Hit, e Jeferson Pinto dos Santos, componente do grupo.

LEIA MAIS: PROCESSO: Novo julgamento do “Caso New Hit” é adiado a pedido dos advogados

RELEMBRE O CASO

No dia 26 de agosto de 2012, nove integrantes da New Hit foram presos na cidade de Ruy Barbosa, a 321 km de Salvador, acusados de praticar um estupro coletivo dentro do ônibus do grupo. As vítimas eram fãs adolescentes que foram curtir a micareta na qual banda de pagode se apresentou na cidade.

Os acusados são Alan Aragão Trigueiros, Carlos Frederico Santos de Aragão, Edson Bomfim Berhends Santos, Eduardo Martins Daltro de Castro Sobrinho, Guilherme Augusto Campos Silva, Jefferson Pinto dos Santos, Jhon Ghendow de Souza Silva, Michel Melo de Almeida, Wenslen Danilo Borges Lopes e Willian Ricardo de Farias.

Em 2015, a juíza Márcia Simões Costa, da Comarca da cidade, condenou os integrantes da banda a 11 anos e 8 meses de prisão em regime fechado. Os advogados entraram com o recurso.

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos no www.aratuonline.com.br/aovivo e no facebook.com/aratuonline.

*Publicada originalmente às 19h25 do dia 15/8