“MANÍACO”: Homem é preso atacando pessoas com seringa na Estação Pirajá; Ele confessou o crime

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: reprodução/WhatsApp

Um homem suspeito de atacar várias pessoas com uma seringa foi preso no início da tarde desta quarta-feira (19/10) na Estação Pirajá, em Salvador. A informação foi confirmada ao Aratu Online pelo comandante da 48ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Sussuarana), major César Souza Ferreira.

14793669_927003017406000_1558365836_n“Ele contou aos policiais que tentou atacar, pelo menos, duas mulheres. A primeira conseguiu correr e entrou em um ônibus. A segunda conseguiu chamar os seguranças da CCR [empresa que administra o terminal], que o renderam”, revela o PM. Uma guarnição foi acionada e levou o suspeito para a 11ª Delegacia Territorial (DT/Tancredo Neves).

O homem que não teve a idade revelada, confessou aos agentes que pretendia atacar outras pessoas. “O suspeito disse que é soropositivo [quando a pessoa tem o vírus e não necessariamente é contaminado com a AIDS] e na seringa tinha sangue com água”, finaliza o major Souza Ferreira.

OUTROS CASOS

A Polícia Civil informou que apura quatro casos de pessoas atacadas com seringas registrados em dois bairros de Salvador, três deles ocorridos na Ribeira. O último registro foi realizado na manhã desta quarta-feira (19/10), quando a mãe de uma estudante de 12 anos, procurou a 3ª Delegacia Territorial (DT), no Bonfim, para relatar que a filha havia sido ferida por um homem, na localidade do Areal.

Na tarde de terça-feira (18/10), uma mulher de 41 anos, procurou a unidade policial para registrar ocorrência informando que havia sido atacada por um homem, o qual não soube descrever, na Rua Lélis Piedade, por volta das 14h. Um mês antes, no dia 18 de setembro, um motorista de ônibus também procurou a 3ª DT/Bonfim, depois de ser ferido por um passageiro.

Agora, a polícia investiga se Luciano tem ligação com todas as ações cometidas na capital baiana.

LEIA MAIS: Em menos de 24 horas, “maníaco da seringa” volta a agir e faz outra vítima; É o quarto caso registrado