Com policiamento reforçado, ônibus voltam a circular em Nordeste de Amaralina

Fonte: Da Redação

Crédito da Foto: Reprodução / Nordesteusou

Os coletivos voltam a circular com itinerário normalizado, até o final de linha do Nordeste de Amaralina, na manhã desta quarta-feira (02), depois de um protesto realizado por moradores onde um ônibus foi queimado.

“A segurança foi reforçada no bairro, duas viaturas policias estão paradas no final de linha”, afirmou o  Presidente do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, Hélio Ferreira.

Os ônibus estavam sem circular na localidade desde a tarde de ontem (01), até às 11h15 desta manhã, após uma troca de tiros entre a polícia e bandidos que resultou na morte de uma mulher e baleou  três crianças. Os passageiros tinham que andar até a Rua do Canal para pegar os coletivos.

Foto: Reprodução / Paula Ary/ TV Aratu.

Foto: Reprodução / Paula Ary/ TV Aratu.

Na manhã de hoje, o Vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários, Fábio Primo, contou para a nossa redação que, os motoristas estavam se sentindo inseguros em trafegar pela área. “Pedimos apoio para a Polícia Militar, para garantir a segurança no bairro. Se a segurança for estabelecida poderemos voltar a entrar no bairro ainda nesta manhã. Pedimos também que a Secretaria de Mobilidade desse uma normalidade no tráfego, porque como os ônibus não estão circulando até o final de linha, existem carros estacionados em lugares indevidos, o que atrapalha o trânsito”, declarou Fábio.

Em relação, às vítimas do tiroteio, a Secretária da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), informou para o Aratu Online que, das três crianças baleadas, duas de 8 e 9 anos receberam alta nesta manhã. No entanto, a criança de 6 anos, baleada na cabeça, passou por um cirurgia e continua internada na UTI, do HGE. Lilian Santana dos Santos, 37 anos, morreu horas depois de ser internada na unidade hospitalar. No entanto, ainda não há informações sobre sepultamento.

A Secretária de Segurança Pública (SSP) garantiu que unidades da Polícia Militar, como o Batalhão de Choque, o Garra, a Operação Apolo, Operação Gêmeos e a Rondesp Atlântico reforçassem a segurança na região. “Qualquer ameaça à tranquilidade da população sempre vai reforçar o policiamento ostensivo. A Polícia Militar da Bahia está obrigada a aumentar seu efetivo em áreas que são alvos de boatos sobre toques de recolher por meio de redes sociais para que possamos oferecer toda a segurança necessária. Vamos identificar a todo custo os responsáveis por distribuir essas falsas informações”. A declaração foi dada pelo secretário da Segurança Pública (SSP), Maurício Barbosa.

Além disso, Barbosa ainda declarou que, os policiais precisam ser ouvidos e isso será feito por meio da Corregedoria da Polícia Militar. “As armas utilizadas já foram requisitadas e foi aberto um Inquérito Policial Militar para apurar as circunstâncias dos fatos.Bandidos não têm preocupação com ninguém, quanto mais pessoas inocentes eles colocarem na linha de frente, melhor para eles. Também temos que ouvir o lado das policiais e evitar qualquer tipo de pré-julgamento. Somos totalmente solidários aos familiares das vítimas dessa ocorrência e toda a estrutura do Estado foi colocada para atender essas pessoas”, acrescentou o titular da SSP.

O caso

Nordeste de Amaralina continua sem ônibus após tiroteio

Lilian Santana dos Santos, 37 anos, morreu horas depois de ser internada no HGE.

Uma troca de tiros entre policiais da 40ª Companahia Independente (CIPM/Nordeste de Amaralina) e cinco suspeitos fortemente armados, aconteceu por volta das 12h, da última terça-feira (01). Policiais do Serviço de Inteligência da unidade realizavam rondas no Nordeste de Amaralina, quando foram recebidos a tiros pelos bandidos. No confronto, três crianças e uma mulher foram baleadas. As vítimas foram socorridas pelo Samu e encaminhadas para o Hospital Geral do Estado (HGE).

Veja matéria completa sobre o caso: