Número de casos confirmados da Síndrome de Guillain-Barré na Bahia chega a 50

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Reprodução / Wikipedia.en

A Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), através da Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde (Suvisa), divulgou um novo boletim na tarde desta terça-feira (21), no qual informa que, até as 10h de hoje, foram notificados na Bahia 106 casos da Síndrome de Guillain-Barré. Desses, 50 foram confirmados, sendo que 48 apresentavam histórico de doença exantemática (dengue, zika e chikungunya) e dois não.

Dos casos confirmados, os municípios com o maior número são Salvador (38), Feira de Santana (3) e Valença (2). A Sesab indica ainda que 26 casos estão sendo investigados, 24 foram descartados. Um novo boletim será divulgado na próxima sexta-feira (24).

O Governo do Estado informou que um grupo de trabalho está atuando desde janeiro para controlar as epidemias, entre elas a Síndrome de Guillain-Barré, que provoca paralisia inicialmente dos membros inferiores, pernas e pés, e que, se não for tratada, pode evoluir e levar à morte. O Estado destinou 36 leitos para receber exclusivamente pacientes vítimas da doença.

O Governo também está trabalhando no controle de um novo mosquito, parente do Aedes Aegypti, que pode estar chegando à Bahia em contêineres localizados em navios mercantes vindos da Ásia. Conhecido como “Mosquito Tigre”, o Albopictus transmite até sete doenças, incluindo a tríplice viral que já atinge a Bahia de forma epidêmica (dengue, chikungunya e zika vírus). Ainda nesta semana a Sesab terá uma reunião com a Codeba para definir a ação que será realizada para o combate à proliferação do mosquito.