Ônibus não circulam no Engenho Velho da Federação: “Sensação de insegurança”, diz direção do sindicato

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: reprodução/Tv Aratu

Os ônibus que circulam no Engenho Velho da Federação não estão indo até o final de linha. A recomendação foi feita pelo Sindicato dos Rodoviários após dois ônibus serem incendiados, um por volta das 19h30 da quarta-feira (10) e outra pela manhã do dia seguinte. Segundo um dos diretores do sindicato, Daniel Mota, não há uma previsão de retorno.

“Nós fomos lá na tarde desta sexta-feira e verificamos que tinha uma viatura da Polícia Militar, porém a sensação de insegurança continua. Infelizmente quem paga por isso é a população, que anda cerca de dois quilômetros, já que os coletivos estão fazendo o retorno na Avenida Cardeal da Silva”, destacou Daniel Mota.

Por meio de nota, a PM afirmou que equipes da Rondesp/Atlântico e Operação Apollo estão dando apoio à 41ª Companhia Independente (CIPM/Federação), responsável pela área. “A situação no bairro foi controlada de forma eficaz com a apreensão dos adolescentes que promoveram o incêndio no veículo do transporte coletivo. Entretanto é compreensível que após um evento como o ocorrido ontem, tanto os moradores, quanto os profissionais do transporte coletivo e outros da região, estejam receosos”, disse a nota enviada à imprensa.

O caso
Por volta das 19h30 de quarta, uma guarnição da Rondesp foi recebida a tiros por cerca de oito homens armados durante uma operação no Engenho Velho da Federação. No revide, Rosalino dos Santos Braga, 18 anos, que fazia parte desse grupo, foi atingido e socorrido pela guarnição para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde chegou sem sinais vitais. Com ele foram encontradas uma pistola 9 milímetros e 37 pedras de crack.

Por volta das 21h30, o mesmo grupo de criminosos que atirou contra a polícia jogou lixo na Rua Apolinário Santana e ateou fogo. Uma guarnição do Peto da 41ª CIPM foi até o local onde conseguiu apagar o fogo e retirar o lixo da rua. Neste mesmo momento, o mesmo grupo tentou incendiar um ônibus no final de linha, onde moradores da região conseguiram conter as chamas a tempo.

A guarnição verificou a ocorrência e constatou que o coletivo teve danos no banco do motorista e volante, mas ninguém ficou ferido. Durante a madrugada viaturas foram mantidas em ronda em toda a região do Engenho Velho da Federação, mas às 6h da manhã desta quinta-feira (11), os criminosos do mesmo grupo voltaram a atacar outro coletivo. Eles ordenaram que motorista, cobrador e passageiros se retirassem e incendiaram o veículo. O Corpo de Bombeiros foi acionado e as chamas debeladas. O ônibus ficou destruído, mas ninguém se feriu.

Prisão
Três adolescentes com idades entre 15 e 17 anos acusados de incendiar os ônibus foram apreendidos na tarde da última quinta-feira (11). O menor de 15 anos, que teria chefiado o atentado contra o coletivo, é irmão do jovem Reilan, morto durante confronto com policiais militares da Rondesp.