Paratleta Verônica Almeida realiza desafio Mar Grande-Salvador

Fonte: Da Redação

Crédito da Foto: Natácia Guimarães/Divulgação

A paratleta Verônica Almeida, 39 anos, enfrenta nesta segunda-feira (12)  o maior desafio de sua trajetória. A baiana é a primeira nadadora paralímpica a realizar a travessia Mar Grande – Salvador em nado borboleta, com o objetivo maior de entrar para o Guinness Book e para a história da prova e da natação mundial. Trata-se do “Super Desafio CAIXA Loterias Mar Grande-Salvador com Verônica Almeida”. A largada aconteceu às 5h, em Mar Grande e a expectativa é que Verônica chegue entre 10 e 12h na praia do Porto da Barra, completando entre 05 e 07h o trajeto de 12 km.

Além do seu objetivo principal, Verônica também visa difundir a importância da prática esportiva, especificamente a natação, como promoção da saúde e bem estar. Ela é formada em Educação Física pela Universidade Católica de Salvador, com pós-graduações em Ciência do Treinamento Neuromuscular pela Universidade Federal da Bahia e em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho- RJ, atuando por mais de 10 anos como preparadora física. Verônica, que é atleta de alto rendimento, também usa seu exemplo para estimular as pessoas e ao longo desses sete anos de carreira, vem ministrando palestras motivacionais para estudantes, jovens e empresários. Ela vem contando a sua história de superação, de como fazer de uma dificuldade, uma solução. Já foram mais de 300 palestras ao longo do tempo, sendo 15 no ano passado e tendo na bagagem algumas internacionais no México, Paris e Colômbia. Em Salvador, Verônica contou sua história de vida e superação no TEDx Pelourinho.

Com essa prova, Verônica também pretende chamar a atenção da sociedade para as práticas esportivas paralímpicas, que têm crescido e se destacado nos últimos anos, mas ainda sofre com a falta de incentivo. Baiana, nascida em Salvador, iniciou seus treinos de natação ainda com cinco anos. Aos 30, tornou-se paratleta devido à manifestação de um distúrbio hereditário do tecido conjuntivo, a Síndrome de Elhers-Danlos, doença degenerativa e progressiva, ainda sem cura. Desde 2007, Verônica vem trazendo medalhas e levando a bandeira do Brasil para pódios em todo o mundo. Ao todo são 35 competições internacionais com 87 medalhas de ouro, 2 medalhas de prata e 10 de bronze, incluindo um bronze no Cubo D´água nas Olimpíadas de Pequim, em 2008 e a consagração como a Melhor Atleta de Natação de 2008 a 2012 pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. No Mundial da Colômbia, em novembro de 2013, ganhou cinco ouros, sendo considerada a nadadora mais rápida do mundo no nado peito. No ano passado, foram ao todo 30 medalhas de ouro em cinco competições internacionais (Colômbia, Califórnia, Argentina, Dinamarca e Holanda) e uma no Brasil (Circuito Brasileiro).

A prova

Segunda maior travessia em mar aberto do mundo, a “Mar Grande – Salvador”, prova de nado em águas abertas, completou 52 anos, e acontece na Baía de Todos os Santos, maior baía do Brasil, com profundidades que chegam a 40 metros no canal de passagem dos navios cargueiros. As correntes marítimas locais são constantes, podendo ser favoráveis ou não, dependendo da maré. Verônica Almeida, que tem resultados expressivos em seis anos de carreira, vem se dedicando com treinos intensos para este desafio. A travessia acontece na próxima segunda, dia 12 de janeiro e vai contar com um suporte de 3 barcos acompanhando a paratleta: ambulancha, equipe técnica e de produção de conteúdo audiovisual, já que um filme documentário está sendo produzido pela Benditas, contando a história de vida, a descoberta da doença, a superação e os preparativos para a realização do desafio. Na praia do Porto da Barra, onde a prova se encerra, uma ambulância ficará a postos durante todo o tempo da travessia. Alexandre Vieira, técnico da seleção Brasileira Paralimpica de Natação confirmou presença e estará no barco guia, acompanhando toda a travessia. O publico poderá acompanhar a chegada de Verônica na praia.