“Pela Justiça eu estou livre, mas estou sendo acusado pelas pessoas”, diz homem apontado como autor de estupro de médica

Fonte: por Claudia Costa

Crédito da Foto: Reprodução Whatsapp

Em entrevista exclusiva ao Aratu Online, José Fernando de Souza Santos, acusado em redes sociais como autor do estupro da médica do Hospital São Rafael, falou sobre o pesadelo que está vivendo após ter sua foto compartilhada com a acusação de um crime.

Com medo de sair nas ruas, o segurança conta que sua vida virou um inferno. “As pessoas me apontam na rua, tenho três dias sem dormir direito, tomando remédio, sem comer, minha vida virou de cabeça pra baixo”.

Quando tomou conhecimento do caso e viu sua foto sendo compartilhada no Whatsapp, José imediatamente procurou a Polinter e foi orientado a se apresentar na 10° Delegacia de Pau da Lima, onde o caso está sendo investigado. “Fui lá e o Dr. William me recebeu muito bem, eu não devo nada, não cometi nenhum crime e fui prestar queixa porque eu quero saber quem está espalhando minha foto por ai e me acusando, não tenho advogado”.

José Fernando chegou a postar um apelo nas redes sociais onde explica que está sendo difamado e acusado do crime. Ele pede que a mensagem seja divulgada para esclarecer o mal entendido. “Pela Justiça eu estou livre, mas estou sendo acusado pelas pessoas. Minha esposa está me apoiando, estão me expondo e quase não tenho saído de casa”.

josé fernando caso acusação estupro

Calúnia e difamação na internet é considerada crime e os autores podem ser punidos pela Justiça através de indenizações por dano moral.

A Polícia Civil informou que o homem acusado de estuprar a médica ainda não foi identificado. Nesta quarta-feira (20), terminou o prazo para que o delegado William Achan recebesse as imagens da câmeras de segurança que foram melhoradas pela perícia para tentar identificar o criminoso. As pessoas que reconhecerem o rapaz do retrato falado devem encaminhar informações pelo Disque Denúncia, telefone 3235-0000. O sigilo é garantido.

O caso
A médica, de iniciais M.A.M, estava saindo do Hospital São Rafael na noite da última sexta-feira (15) quando foi abordada em um estacionamento por um homem negro vestindo jaleco. Ele a obrigou a entrar no veículo Honda Civic e levou a vítima para realizar saque em um Banco do Brasil no bairro de Águas Claras, mas a agência estava fechada. Em seguida, o bandido estuprou a vítima em um matagal, deixando a mulher no local. A bolsa dela foi levada.

O retrato falado do homem foi divulgado pela polícia no domingo (17). Segundo a médica, trata-se de um homem negro, de 1,70 cm de altura, boa oratória e esclarecido, demonstrando bom conhecimento geral. A médica contou ainda que todos aplicativos de aparelhos eletrônicos foram apagados pelo homem para evitar que a polícia realizasse um rastreamento.