Polícia Federal deflagra operação para investigar desvios do Ministério da Cultura na Bahia

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Ilustrativa/ Agência Brasil

A Superintendência da Polícia Federal na Bahia deflagrou, nesta sexta-feira (18), uma operação para desarticular uma organização criminosa suspeita de fraudes a licitação e desvio de recursos do Ministério da Cultura. Batizada de Menelick, a ação mobilizou cerca de 35 policiais federais para cumprir nove mandados de buscas e apreensão, sendo oito destes em Salvador e um em Brasília.

Conforme investigação da PF, a organização forjava licitações e superfaturava contratos, em conluio com agentes públicos de alto escalão, desviando verbas oriundas do Ministério da Cultura destinadas à aplicação em projetos de fortalecimento e valorização da raça negra e divulgação do seu patrimônio cultural.

Os investigados firmavam falsos convênios com o Ministério da Cultura para justificar despesas diversas, utilizando-se de notas fiscais “frias” na elaboração das prestações de contas, valendo-se, ainda, para emissão dessas notas “frias”, de empresas fictícias vinculadas ao contador da entidade recebedora dos recursos federais. Esse mesmo contador, principal articulador do esquema criminoso, também utilizava empresas reais – com as quais mantinha contratos regulares de prestação de serviços contábeis – para emissão de documentos fraudulentos destinados a forjar as prestações de contas, sem o conhecimento dos donos das empresas.