AMNÉSIA!?: Em depoimento, policial acusado de matar mulher diz “não lembrar do crime”

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Divulgada ao Aratu Online pela irmã da vítima

O policial militar Edson Trindade dos Santos, de 36 anos, suspeito de matar Ekelania Faro de Meneses, 29, disse em depoimento não se lembrar de detalhes do crime. Ele se apresentou no domingo (10/1), na sede do Departamento de Homicídios, acompanhado de um advogado.

Edson ainda negou ter discutido com a vítima antes do disparo e afirmou ter deixado o local em seguida, levando a arma de uso pessoal, uma pistola calibre 380, já encaminhada para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), onde será periciada.

Ekelania

Foto: Arquivo Pessoal

O corpo de Ekelania foi encontrado no quarto do apartamento de Edson, no Edifício Managé, no Trobogy, na madrugada de sexta-feira (08/1). De acordo com a polícia, ambos mantinham um relacionamento há quatro meses, fato negado pela irmã dela, Everlady Faro, em entrevista concedida ao Aratu Online.

Segundo o delegado Marcelo Sansão, coordenador da 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Central), que está à frente das investigações, a motivação do crime ainda é investigada pela polícia, que vai ouvir pessoas próximas ao suposto casal nos próximos dias.

Policial desde 2008, Edson é lotado na 40ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Nordeste de Amaralina). Após o depoimento, ele foi conduzido ao Batalhão de Choque da corporação, em Lauro de Freitas.