Policial suspeito de ter disparado tiro que matou criança em mercadinho é preso

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: Pablo Reis

Está preso na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) um suspeito de ter disparado o tiro que matou uma criança de nove anos no último dia sete de maio em um mercadinho do bairro de Pero Vaz, em Salvador. A informação foi confirmada pelo pai da criança, Henrique Ramos. Segundo ele, a responsável pela investigação do crime, delegada Pilly Dantas, da 3ª Delegacia de Homicídios, convocou os familiares da criança para um procedimento de identificação na tarde de hoje. A mãe da criança, Elisângela, informou ao Aratu Online que o suspeito seria um dos seguranças do estabelecimento. Confirmou, também, que ele seria um policial. “Eu só estou de pé para cobrar Justiça para o meu filho. Quero que o responsável seja apresentado, que todos saibam quem é ele”, desabafou a mãe.

A delegada disse que o suspeito já está detido há alguns dias. Apesar de ter informado que ele está detido, Dantas não esclareceu se o homem é um dos assaltantes ou um dos seguranças do Mercadinho Popular. Jeferson Henrique Ramos Freitas foi atingido por um tiro na cabeça e não resistiu. Ele estava no estabelecimento quando uma tentativa de assalto motivou uma troca de tiros entre os bandidos e os seguranças do local.

criança-153x300

Jeferson foi morto durante o assalto. Foto: reprodução

As suspeitas de que os seguranças do mercadinho sejam policiais já haviam sido divulgadas. Segundo o delegado Reinado Mangabeira, titular da 3ª Delegacia de Homicídios/BTS, “há um indicativo forte” de que o fato seja verdadeiro. De acordo com a assessoria da Polícia Civil, caso isto seja comprovado, a Corregedoria de uma das corporações, Civil ou Militar, deve acompanhar as investigações.

Jeferson foi enterrado na tarde do último dia oito no cemitério da Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas. As córneas da criança foram doadas para transplante. A irmã dele, Jéssica Carolina Ramos Freitas, 13, foi baleada no pé. Já um homem identificado como Nilton Oliveira foi atingido na perna. O proprietário do mercadinho assaltado morreu momentos depois do ataque ao estabelecimento. O comerciante, de prenome Fabiano, foi socorrido por uma equipe do Samu, mas não resistiu ao mal súbito.

Mangabeira esteve no local do crime, onde ouviu testemunhas. Segundo ele, a análise do projétil que ficou alojado na cabeça de Jeferson deve auxiliar na identificação da arma utilizada no crime. A expectativa é de que o resultado seja divulgado pelo Departamento de Polícia Técnica em 30 dias a partir da abertura do inquérito.

O mercado onde as mortes aconteceram já sofreu três ataques incendiários desde a confirmação da morte da criança. As duas últimas tentativas aconteceram ontem, uma pela manhã e outra já à noite. A população está revoltada com a suspeita de que o tiro que matou o menino possa ter partido da arma de algum segurança do local.

Confira uma entrevista com os pais da criança morta que foi concedida ao jornalista Pablo Reis.